Ditadura da beleza e seus impactos na saúde física e mental da mulher: uma discussão importante

Leia a(s) proposta(s) abaixo e envie sua redação.

Atenção: Esta semana 40 redações, do limite de 40, já foram enviadas!

Imprimir
Texto:
A+
A-
PUBLICIDADE

Mulheres que não se encaixam nos padrões de beleza tradicionais podem enfrentar preconceito e discriminação, o que pode afetar negativamente sua autoimagem e bem-estar emocional. Por isso, a pressão para atender aos padrões estéticos pode desencadear ansiedade e depressão. Logo, a constante preocupação com a aparência pode criar um ambiente propício para o desenvolvimento de transtornos mentais. Pensando nisso, a proposta do Banco de Redações do Brasil Escola do mês de fevereiro é que você desenvolva uma redação sobre o seguinte tema: "Ditadura da beleza e seus impactos na saúde física e mental da mulher: uma discussão importante"

Para realizar a proposta, você deverá construir um texto dissertativo-argumentativo respondendo ao questionamento da proposta, demonstrar domínio da norma culta da língua, mobilizar diversas áreas do conhecimento, ou seja, seu conhecimento de mundo para desenvolver o tema, respeitando a estrutura do texto dissertativo-argumentativo.

Além disso, você deve levar em consideração os textos apresentados na coletânea, levantar os principais argumentos, dados e exemplos e realizar uma análise crítica, deixando claro seu posicionamento diante do tema na conclusão do texto. Apresente uma proposta de intervenção que respeite os direitos humanos.

Saiba como fazer uma boa dissertação e conheça também as características deste gênero textual?.

ATENÇÃO: as redações serão corrigidas de acordo com os critérios do ENEM, seguindo seu método de análise e pontuação, assim como suas regras. 

Atenção aos motivos que podem zerar sua redação:
1) Fuga total ao tema;
2) Não obediência à estrutura dissertativo-argumentativa;
3) Texto com até 7 linhas;
4) Impropérios, desenhos e outras formas propositais de anulação ou parte do texto deliberadamente desconectada do tema proposto;
5) Redação em branco;
6) Cópia do texto motivador.

Cronograma para envio de redações:
1º período:3 a 8 de fevereiro
2º período: 10 a 18 de fevereiro
3º período: 20 a 27 de fevereiro

Evite enviar a redação pelo celular. A estrutura do texto pode ficar comprometida e o corretor ortográfico do celular pode trocar as palavras.

As correções estarão disponíveis a partir do dia 1 de março.

Enviou seu texto em dezembro de 2023? Acesse aqui a correção.


Texto 1: 

“Ela tem o corpo perfeito” não é a resposta certa. A resposta certa é que cada corpo é de um jeito, e comentar sobre qualquer um deles é invadir um espaço que não é seu.

Muita gente saiu em defesa de Yasmin Brunet que teve o corpo criticado no BBB pelo colega de casa, Rodriguinho. E grande parte dessa defesa vinha carregada da discordância dos comentários que Rodriguinho fez, reforçando que, na verdade, Brunet tem “um corpo perfeito”.

E por que isso é problemático? Se você também foi uma das pessoas que se posicionou ou pensou dessa forma, mesmo que na melhor das intenções de "defender" Yasmin dos comentários machistas de Rodriguinho, você acabou reiterando algo que diversos movimentos a favor das mulheres, como o movimento feminista e o movimento corpo livre, têm lutado por anos: nenhuma mulher é obrigada a seguir padrões que uma sociedade considera de perfeição. 

A ideia de perfeição para corpos femininos é carregada de preconceitos e violências. Essa ideia vem de uma sociedade patriarcal, aquela onde as mulheres teoricamente devem viver para atender as expectativas dos homens, como se fossem menos importantes que nós. Nesta sociedade, fomos condicionados a aceitar conceitos que promovem a idealização do corpo perfeito, definem o que é considerado belo ou atraente, sendo que, frequentemente, essas referências recaem sobre os corpos femininos ao reforçar esses estereótipos. [Ecoa Uol] Leia o texto na íntegra

Texto 2:

Os dados mais recentes da Organização Mundial da Saúde (OMS) mostram que cerca de 5% da população brasileira convive com algum tipo de transtorno alimentar, algo em torno de 10 milhões de pessoas. O surgimento dos problemas pode tanto ter fatores psíquicos, socioculturais, hormonais ou até mesmo genéticos. Por afetar mais mulheres, que representam cerca de sete a oito casos a cada homem diagnosticado, os transtornos alimentares costumam ser provocados pela busca por um corpo considerado “perfeito” pela mídia. [Vida Simples] Leia o texto na íntegra