Banco de Redações

agosto

Tema: Privatização do saneamento básico

O limite de 40 redações foi atingido. Aguarde a próxima semana a partir do dia 10.

PUBLICIDADE

A possível privatização do  saneamento básico tem levantado uma série de discussões que se mostram contra e a favor. Apesar de ter como ideia fundamental levar água tratada aos que não possuem acesso, tendo em vista a falta de investimento público, por exemplo, muitos se mostram contra argumentando que essa estratégia vai dificultar ainda mais o acesso a esse serviço. Tendo isso em vista, a proposta do Banco de Redações do mês de agosto é que você desenvolva uma redação sobre o seguinte tema: "Privatização do saneamento básico"

Para realizar a proposta, você deverá construir um texto dissertativo-argumentativo respondendo ao questionamento da proposta, demonstrar domínio da norma culta da língua, mobilizar diversas áreas do conhecimento, ou seja, seu conhecimento de mundo para desenvolver o tema, respeitando a estrutura do texto dissertativo-argumentativo.

Além disso, você deve levar em consideração os textos apresentados na coletânea, levantar os principais argumentos, dados e exemplos e realizar uma análise crítica, deixando claro seu posicionamento diante do tema na conclusão do texto. Apresente uma proposta de intervenção que respeite os direitos humanos.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Saiba como fazer uma boa dissertação e conheça também as características deste gênero textual?.

ATENÇÃO: as redações serão corrigidas de acordo com os critérios do ENEM, seguindo seu método de análise e pontuação, assim como suas regras. 

Atenção aos motivos que podem zerar sua redação:
1) Fuga total ao tema;
2) Não obediência à estrutura dissertativo-argumentativa;
3) Texto com até 7 linhas;
4) Impropérios, desenhos e outras formas propositais de anulação ou parte do texto deliberadamente desconectada do tema proposto;
5) Redação em branco;
6) Cópia do texto motivador.

Cronograma para envio de redações:
1º período: 1 a 8 de agosto
2º período: 10 a 18 de agosto
3º período: 20 a 27 de agosto

Evite enviar a redação pelo celular. A estrutura do texto pode ficar comprometida e o corretor ortográfico do celular pode trocar as palavras.

As correções estarão disponíveis a partir do dia 1º de setembro.

Enviou sua redação em julho? Confira aqui a correção.

Saiba como funciona o Banco de Redações!

Como é a redação do Enem

Como fazer uma boa redação

Elabore sua redação considerando as ideias a seguir:

Privatização é um processo da concessão ou venda de empresas estatais produtoras de bens e/ou de serviços. Estes podem ou não enquadrar-se como sendo estratégicos e/ou essenciais (por exemplo: fornecimento de água tratada e coleta de esgotos, de energia elétrica, de telefonia fixa, de gás canalizado, e outros). Há também sob a administração do Estado, instituições tais quais o setor de Previdência social. [Wikipédia] Leia o texto na íntegra 

A privatização do saneamento básico tem sido um tema bastante discutido ultimamente. O cenário atual nos mostra uma falta de investimento público para mudar a situação crítica de 35 milhões de brasileiros — cerca de 17% da população — que ainda não têm acesso à água tratada. Esse dado faz parte de um levantamento feito pelo Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), que ainda mostrou que apenas 46% do esgoto no país passa por tratamento. [BRK Ambiental] Leia o texto na íntegra

O Senado aprovou nesta quarta-feira (24) um novo marco legal de saneamento básico, que ainda depende da sanção do presidente Bolsonaro para virar lei. O tema é polêmico e divide opiniões. Defensores do projeto veem nele uma forma de atrair investimentos privados para levar água e esgoto a toda a população, melhorar a qualidade do serviço e estimular a retomada da economia. Por outro lado, críticos afirmam que a privatização deve encarecer a conta de água, e que regiões periféricas não serão atendidas, porque dariam pouco ou nenhum lucro às empresas do setor. [UOL] Leia o texto na íntegra 

O PL 4162/2019, aprovado no Senado no dia 24 de junho, estabelece um novo marco legal para o saneamento básico no Brasil, alterando a Lei Federal 11.445 de 2007. A Lei existente, não foi sequer cumprida em 50%, e inúmeros domicílios brasileiros continuam sem acesso à rede de Saneamento básico.

A alteração, depois de tramitar duas vezes como Medida Provisória — MP, primeiro pelo governo Temer, e em seguida pelo governo Bolsonaro, foi aprovada e visa privatizar a estrutura de saneamento brasileiro. A toque de caixa, a Medida Provisória foi transformada em Projeto de Lei pelas mãos do Senador Tasso Jereissati, acionista da Coca Cola no Brasil, e um dos maiores interessados em entregar à iniciativa privada nossos bens comuns, como os dos serviços de saneamento. A aprovação dessa Lei é uma medida que abre espaço, inclusive, para aprovação da alteração da Política Nacional de Recursos Hídricos.

Quando pensamos em Saneamento básico, imaginamos abastecimento de água e tratamento de esgoto sanitário. Mas, o saneamento básico inclui uma série de serviços que são fundamentais para a nossa qualidade de vida, dentre eles um conjunto de serviços, infraestruturas e instalações de abastecimento de água potável, esgotamento sanitário, limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos (lixo), bem como de drenagem e manejo das águas pluviais urbanas. [Outras Palavras] Leia o texto na íntegra 



BANCO DE REDAÇÕES

Elabore sua redação com o tema atual e as publique aqui no banco de redações

Tema

PESQUISA DE FACULDADES