Banco de Redações

janeiro

Tema: A cultura da erotização infantil

O limite de 50 redações foi atingido. Aguarde a próxima semana a partir do dia 18.

PUBLICIDADE

A erotização infantil tem cada vez mais ganhado destaque na internet pelas consequências que esse comportamento traz para a sociedade. Embora alguns acreditem que a sexualidade seja algo natural, é necessário ter um pouco de cuidado ao abordá-la no crescimento da criança. Tendo isso em vista, a proposta do Banco de Redações do Brasil Escola do mês de janeiro é que você desenvolva uma redação sobre o seguinte tema: "A cultura da erotização infantil". Para realizar a proposta, você deverá construir um texto dissertativo-argumentativo respondendo ao questionamento da proposta, demonstrar domínio da norma culta da língua, mobilizar diversas áreas do conhecimento, ou seja, seu conhecimento de mundo para desenvolver o tema, respeitando a estrutura do texto dissertativo-argumentativo.

Além disso, você deve levar em consideração os textos apresentados na coletânea, levantar os principais argumentos, dados e exemplos e realizar uma análise crítica, deixando claro seu posicionamento diante do tema na conclusão do texto. Apresente uma proposta de intervenção que respeite os direitos humanos.

Saiba como fazer uma boa dissertação e conheça também as características deste gênero textual?.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

ATENÇÃO: as redações serão corrigidas de acordo com os critérios do ENEM, seguindo seu método de análise e pontuação, assim como suas regras. 

Atenção aos motivos que podem zerar sua redação:
1) Fuga total ao tema;
2) Não obediência à estrutura dissertativo-argumentativa;
3) Texto com até 7 linhas;
4) Impropérios, desenhos e outras formas propositais de anulação ou parte do texto deliberadamente desconectada do tema proposto;
5) Redação em branco;
6) Cópia do texto motivador.

Cronograma para envio de redações:
1º período: 1 a 8 de janeiro (50 redações)
2º período: 19 a 16 de janeiro (50 redações)
3º período: 18 a 25 de janeiro (20 redações)

Por causa do Enem, aumentamos a quantidade de redações nos dois primeiros períodos e diminuímos a do terceiro.

Evite enviar a redação pelo celular. A estrutura do texto pode ficar comprometida e o corretor ortográfico do celular pode trocar as palavras.

As correções estarão disponíveis a partir do dia 1º de fevereiro.

Enviou sua redação em dezembro? Confira aqui a correção

Saiba como funciona o Banco de Redações!

Como é a redação do Enem

Elabore sua redação considerando as ideias a seguir:

Antes de tudo, é preciso entender que a sexualidade é algo natural do desenvolvimento humano e faz parte também da infância. Para os pequenos, é através da curiosidade espontânea, do reconhecimento do próprio corpo e do diálogo aberto com os pais que esse desenvolvimento acontece de maneira saudável e natural. “A nossa sexualidade integra todo o nosso ser físico, biológico, mas também integra parte do reconhecimento de quem nós somos”, explica a bioeticista Daiane Priscila Simão-Silva, ressaltando a importância dessa esfera na vida de todo ser humano.

Por outro lado, existe um outro processo que não é natural da criança e que, diferentemente da sexualidade, acontece através de estímulos externos e incompatíveis com a estrutura da criança: a sexualização precoce. Essa ação pode ser entendida como uma adultização da criança, quando terceiros – pessoas próximas ou até mesmo os conteúdos de mídias acessíveis a ela – trazem conotação sexual para elementos do universo infantil ou então tornam elementos adultos e relacionados à sexualidade objetos de desejo para os pequenos, como roupas mais sensuais, por exemplo. [Sempre Família] Leia o texto na íntegra
 

Quando a Netflix iniciou a divulgação de Cuties (Lindinhas, em português), em agosto, a estreia do longa francês na plataforma foi rapidamente rechaçada por grande parte do público. Uma petição chegou a reunir mais de 350 mil assinaturas após o lançamento do pôster e descrição do filme se tornarem alvo de acusações de erotização infantil e incentivo à pedofilia. 

Na imagem original, as protagonistas - atrizes de até 14 anos como personagens de 11 - aparecem em poses sexualizadas em um palco de dança. O título piorava a imagem, mas a descrição parecia confirmar as críticas. “Amy tem apenas 11 anos e fica fascinada por um grupo de dança. Para se enturmar, ela começa a explorar a própria feminilidade e desafia as tradições da família”, explicava a primeira sinopse publicada na plataforma. [Rolling Stone] Leia o texto na íntegra 

O MdeMulher conversou com Deborah Moss, neuropsicóloga e especialista em psicologia do desenvolvimento, a respeito desse comportamento das crianças e pré-adolescentes que têm um histórico de comportamento igual ao de Melody. Buscamos compreender, sobretudo, as consequências que essas atitudes podem ter no futuro, influenciando o desenvolvimento sexual, psicológico e emocional das jovens. 

Deborah fala sobre o quão importante é a fase da infância para o desenvolvimento humano e alerta sobre o seu encurtamento, fenômeno potencializado pela popularização da internet em meio às crianças. “As crianças de hoje em dia já querem logo ser adultas. Elas acabam tendo que passar por toda a infância sem ter aquela parte lúdica”. [M de Mulher] Leia o texto na íntegra 



BANCO DE REDAÇÕES

Elabore sua redação com o tema atual e as publique aqui no banco de redações

Tema

PESQUISA DE FACULDADES