Topo
pesquisar
Em 16/01/2012 15h22

Questão 6 - 1º dia - Segunda fase - Unicamp 2012

Correções de Provas

Por Oficina do Estudante

O parágrafo reproduzido abaixo introduz a crônica intitulada Tragédia concretista, de Luís Martins.

O poeta concretista acordou inspirado. Sonhara a noite toda com a namorada. E pensou: lábio, lábia. O lábio em que pensou era o da namorada, a lábia era a própria. Em todo o caso, na pior das hipóteses, já tinha um bom começo de poema. Todavia, cada vez mais obcecado pela lembrança daqueles lábios, achou que podia aproveitar a sua lábia e, provisoriamente desinteressado da poesia pura, resolveu telefonar à criatura amada, na esperança de maiores intimidades e vantagens. Até os poetas concretistas podem ser homens práticos.

(Luís Martins, Tragédia concretista, em As cem melhores crônicas brasileiras. Rio de Janeiro: Objetiva, 2007, p. 132.)

a) Compare lábio e lábia quanto à forma e ao significado. Considerando a especificidade do poeta, justifique a ocorrência dessas duas palavras dentro da crônica.

b) Explique por que a palavra todavia (linha 3) é usada para introduzir um dos enunciados da crônica.

Respostas

a) Tanto lábio quanto lábia são substantivos invariáveis no gênero (não existe um feminino de lábio e um masculino de lábia, por mais que as palavras sejam parecidas). Mas a semelhança para por aí, uma vez que seus significados diferem. O primeiro indica, no caso, a parte externa da boca de sua amada. Já o segundo expressa a capacidade de convencimento do poeta. Essas palavras ocorrem tanto pelo personagem ser concretista (tipo de poeta que faz jogo de palavras, incluindo o uso de palavras parônimas, semelhantes) e por haver uma relação de conquista ou flerte, uma vez que o homem quer usar sua lábia para conquistar os lábios da mulher desejada.

b) A palavra todavia é usada para estabelecer uma relação de adversidade. Inicialmente, havia a ideia de escrever um poema concreto com as palavras que permeavam a mente do poeta (lábio e lábia). Porém, logo em seguida, a ideia é descartada. Ao invés de escrever o poema, usou a lábia para tentar alcançar sua amada. Há também um humor no texto na última frase (Até os poetas concretistas podem ser homens práticos), que faz um contraste entre a poesia concretista (caracterizada por jogo de palavras e construções visuais das palavras) e a praticidade de um homem normal.

BANCO DE REDAÇÕES

Elabore sua redação com o tema atual e as publique aqui no banco de redações

Tema

PESQUISA DE FACULDADES
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Vestibular Brasil Escola