Whatsapp
Em 03/11/2021 17h50 , atualizado em 03/11/2021 18h36

Novembro: começam os vestibulares mais difíceis do Brasil

Blog do Vestibular

O artigo não representa a opinião do site. A responsabilidade é do autor do texto.

No final deste mês, nos dias 21 e 28 de novembro, também serão realizadas as provas do Enem 2021 Por Silvia Tancredi
PUBLICIDADE

Tradicionalmente, em novembro começam a ser aplicadas as provas dos vestibulares considerados mais difíceis e disputados do país. Os processos seletivos são de instituições de ensino públicas e, por isso, muito procuradas. Entre as universidades, destacamos o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), a Universidade de São Paulo (USP - vestibular da Fuvest), a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e a Universidade do Estado de São Paulo (Unesp).

Ano passado, em razão da gravidade da pandemia do coronavírus, algumas dessas universidades precisaram adiar as provas, mas, agora, com o avanço da vacinação no Brasil, o calendário dos processos seletivos em questão voltou ao normal. 

Confira abaixo as datas das provas:

O vestibular da Fuvest, que seleciona candidatos para os cursos da USP, ocorreu em novembro até antes da pandemia. Nesta edição, o vestibular 2022 da Fuvest será realizado em dezembro e em janeiro. 

Por que são os vestibulares mais difíceis?

Os vestibulares das quatro instituições situadas em São Paulo são considerados os mais difíceis pelo alto nível das provas, as quais exigem conhecimento vasto e interdisciplinar dos estudantes. Todas as seleções contam com duas etapas, com várias questões objetivas e discursivas.

Além disso, os processos seletivos registram grande quantidade de inscritos de todas as partes do Brasil. Inclusive, para evitar que as datas das provas coincidam no mesmo dia, as instituições de ensino se reúnem todo ano para definir os cronogramas. 

Outro ponto é que a relação de candidatos por vaga dos principais cursos das universidades em questão é muito alta. A carreira de Medicina, que é a mais disputada na Fuvest, Unicamp e Unesp, contabilizou 154, 308 e 310 candidatos por vaga, respectivamente, no ano passado.

Outra consequência de ter tantos inscritos nesses vestibulares é que a nota de corte, ou seja a nota mínima que o candidato precisa tirar nas provas para passar na seleção, é mais alta a cada ano. Novamente citando o curso de Medicina: para passar para a segunda fase do vestibular da Fuvest, é necessário ter acertado, no mínimo, 78% das provas da primeira fase.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

A procura pelo vestibular do ITA normalmente é mais específica para quem quer seguir a carreira militar, mas é grande a ponto de a instituição aplicar provas do vestibular em 20 estados brasileiros. A quantidade de inscritos desta edição não foi informada.

Leia também: ITA tem calouro superdotado de apenas 15 anos

Queda nas inscrições

Neste ano, detectamos mais um ponto em comum entre as universidades: houve queda no número de inscritos em comparação aos vestibulares da edição anterior. A Fuvest, por exemplo, conta com 110.383 candidatos, o que representa 20.142 estudantes a menos do que na edição passada e o menor número de inscritos em 20 anos

A Unicamp, por sua vez, tem 63.297 inscritos e queda de 18% no número de concorrentes em relação ao ano passado, quando 77.653 estudantes se inscreveram no vestibular. Por fim, a Unesp registra 69.029 inscritos - 11.445 candidatos a menos do que na edição anterior

Preparação específica

Mesmo com a queda no número de inscritos, os vestibulares seguem muito concorridos e, por isso, os candidatos precisam ter atenção especial não só na preparação para as provas, como também no momento da seleção. Afinal, todo detalhe pode fazer diferença na disputa por uma vaga. 

O ideal, para quem concorre a vagas em vestibulares difíceis, é que conheça a fundo o que a instituição costuma cobrar nas provas e de que maneira. Conhecer e fazer os vestibulares anteriores é essencial. Criar um modelo de estudo na cabeça e saber a melhor forma de otimizar o tempo são sugestões de alunos que já passaram em vestibulares do ITA e Fuvest, por exemplo.

Por fim, ter determinação para ingressar na universidade que deseja é um dos conselhos recorrentes de estudantes com quem o Brasil Escola já conversou.

E o Enem?

Novembro também é o mês de aplicação das provas do maior exame educacional do país, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O acesso ao cartão de inscrição do Enem 2021, com os locais de prova e orientações, foi liberado no início da tarde de hoje. 

A expectativa é que mais de 3 milhões de estudantes participem das provas, as quais estão marcadas para os dias 21 e 28 de novembro, em todo o Brasil. 

Relacionados
A Fuvest divulgou na tarde de hoje, 13 de outubro, a concorrência do Vestibular 2022 para a Universidade de São Paulo (USP).
A Unesp divulgou hoje, 29 de outubro, o cartão com locais de prova da 1ª fase do Vestibular 2022. Etapa será realizada em 14 e 15 de novembro, das 14h às 19h.
A Unicamp ampliou o tempo de provas da 1ª etapa do Vestibular 2022. Candidatos terão uma hora a mais para a realização da avaliação do dia 7 de novembro.
O ITA inicia o Vestibular nesta terça-feira, 1º de novembro. Veja os temas recorrentes nas provas do instituto.
  • Facebook Brasil Escola
  • Instagram Brasil Escola
  • Twitter Brasil Escola
  • Youtube Brasil Escola
  • RSS Brasil Escola
BANCO DE REDAÇÕES

Elabore sua redação com o tema atual e as publique aqui no banco de redações

Tema

PESQUISA DE FACULDADES