Topo
pesquisar
Em 12/11/2018 17h23, atualizado em 12/11/2018 17h41

Enem 2018: segundo dia tem prova de química mais difícil de todas as edições

Notícias

Segundo domingo teve questões também de física, biologia e matemática. Por Lorraine Vilela Campos
PUBLICIDADE

O último dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018 teve como destaque a prova de Química mais difícil de todos os anos, na opinião de professores da área. Em sua 20º edição, o exame trouxe Ciências da Natureza e Matemática neste segundo dia, 11 de novembro, enquanto o primeiro foi composto por redação, Linguagens e Códigos e Ciências Humanas. 

Confira a correção comentada do segundo dia do Enem 2018

De acordo com o diretor pedagógico do colégio Oficina do Estudante, Célio Tasinafo, o Inep foi bastante exigente nas questões de Química da prova de Ciências da Natureza. "Certamente, mesmo os alunos que fizeram todas as provas anteriores do Enem e se prepararam cuidadosamente para a edição desse ano devem ter estranhado pela dificuldade ter superado as expectativas", ressalta. Ele chama a atenção para o nível mais difícil das perguntas 113 e 129 (ver imagem) da prova Cinza

Questão 129 - Prova Cinza

Já a parte de Física foi um pouco mais fácil em relação ao ano passado, de acordo com Célio. Entretanto, Tasinafo ressalta que as questões foram mais diretas, sem contextualização e sem aproximação do conteúdo com o cotidiano dos estudantes. "Essa “mudança” representa uma perda e até o afastamento do padrão formal das questões que o Enem sempre teve", destaca.

As perguntas de Biologia podem ter surpreendido os estudantes pela presença de questões sobre genética, tema que não costuma ser abordado no Enem. Normalmente, a prova enfatiza a ecologia (sustentabilidade, problemas ambientais). 

Matemática teve a presença de dois assuntos que não são presentes no Enem: elipse e logaritmo natural. Fora esta novidade, a prova se manteve no mesmo nível de dificuldade dos últimos anos, continuou com a contextualização e trouxe questões de fáceis até difíceis. "De todos os vestibulares nacionais, certamente, o Enem é o que mais aproxima essa disciplina do cotidiano, da realidade dos alunos", ressalta Tasinafo.

Tempo adicional 

Com provas que exigem cálculos para a resolução de parte das questões, o segundo dia do Enem teve sua duração ampliada nesta edição. Tradicionalmente, os participantes contavam com 4h30, mas o Inep aumentou para cinco horas o tempo total. Segundo Tasinafo, o acréscimo beneficiou os estudantes que treinaram mais, já que possibilitou a resolução do maior número de questões, evitando chutes por falta de tempo.

O Enem 2018

O primeiro dia do Enem 2018, 4 de novembro, foi composto por 45 questões de Linguagens e Códigos, 45 de Ciências Humanas e uma Redação, a qual teve como tema "Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet". Já o segundo domingo (11) trouxe 45 perguntas de Ciências da Natureza e 45 sobre Matemática.

Confira análise dos professores sobre o primeiro dia do Enem 2018

O Brasil Escola, em parceria com o Oficina do Estudante, fez a Correção Comentada do Enem 2018. Neste link é possível conferir o gabarito extraoficial e a resolução das questões dos dois dias de prova. 

O gabarito oficial do Enem 2018 está previsto para ser publicado na próxima quarta-feira, 14 de novembro. O Inep não aceitará recursos contra as respostas divulgadas. 

Já o resultado do Enem 2018 será divulgado somente em 18 de janeiro de 2019. 

Balanço do Enem 2018

O Enem 2018 teve uma aplicação satisfatória, segundo o Inep. O primeiro dia do exame teve a menor abstenção dos últimos anos, ou seja, dos mais de 5,5 milhões de inscritos, 1.374.430 não compareceram (24,9% de ausentes). 

A abstenção geral do Enem 2018 ainda não foi informada pelo Inep, mas o segundo dia teve ausência de 29,2% dos inscritos. De acordo com o instituto, 66 participantes foram eliminados durante as provas, sendo 64 pelo descumprimento das regras do edital; um por problema na revista com o detector de metal e outro por não permitir a coleta de impressão digital.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

De acordo com o Inep, os 1.752 participantes que não puderam fazer as provas do primeiro dia do Enem por falta de energia contarão com a aplicação desta etapa do exame em 11 e 12 de novembro, em Porto Nacional (TO) e Franca (SP). Nos mesmo dias, o instituto aplicará as provas para os Privados de Liberdade.

O Enem 2018 foi aplicado em 1.725 municípios. Foram 10.718 locais de prova e 155.254 salas de aula destinadas ao exame.

Quase 600 mil pessoas trabalharam para que o Enem 2018 fosse realizado. O exame teve a atuação de servidores do Inep; dos ministérios da Educação, da Defesa, da Segurança Pública e da Justiça; das polícias Militar, Civil e Federal; do Exército; dos Correios; dos Bombeiros, o SAMU e das redes de água e energia dos municípios. Desde 2017, o consórcio responsável pelo exame é formado por Cesgranrio e Fundação Getúlio Vargas (FGV). 

Nos dois dias de Enem, houve o trabalho de coordenadores municipais, coordenadores de locais de prova, aplicadores, aplicadores especializados, chefes de sala, assistentes de locais de prova e fiscais de banheiro. 

Segurança no Enem

O Enem já foi alvo de fraudes e vazamentos ao longo de seus 20 anos de existência. Para evitar novos problemas, as medidas de segurança foram intensificadas e estão presentes no momento da escolha das questões que serão usadas e seu armazenamento; no transporte até a gráfica e circulação dentro do ambiente em que as provas serão impressas; demais transportes (para o galpão de armazenamento e, posteriormente, para as cidades do exame) até a abertura dos malotes em sala de aula.

Saiba como são feitas as provas do Enem

Nos dias do Enem, o Inep aumentou o número de detectores de pontos eletrônicos; manteve a fiscalização com detectores de metais nas portas dos banheiros; coletou as digitais dos participantes; identificou os cadernos de provas com dados pessoais para evitar trocas, por exemplo. 

A partir desta edição, um canal de registro de ocorrências foi criado na Página do Participante. O estudante que tiver presenciado algo ilegal ou teve algum problema poderá acessar o site do Enem e fazer a denúncia até o dia 19 de novembro. 

Polêmicas

O primeiro dia do Enem 2018 foi marcado pela polêmica em uma pergunta de Linguagens e Códigos. A pergunta abordou o dialeto utilizado por gays e travestis e sua origem étnica. Outras perguntas envolvendo orientação sexual, misognia e racismo foram alvos do público conservador. 

Questão causou polêmica 

Veja também: Contra a censura no Enem

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) criticou a prova do Enem, conteúdo que considerou como "doutrinação exacerbada", e afirmou que em seu governo o exame cobrará o que ele considera útil. Em entrevista coletiva de balanço do segundo dia de provas, os representantes do Ministério da Educação e do Inep não quiseram entrar em detalhes sobre a declaração.

Como usar o Enem?

As notas do Enem são aceitas por 1.434 Instituições de ensino superior no Brasil e 35 em Portugal. 

A pontuação do Enem pode ser usada para entrar em universidades e institutos públicos, por meio do Sistema de Seleção Unificada (SiSU); para bolsas de estudos do Programa Universidade Para Todos (ProUni) e vagas no Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Mais informações no especial do Enem 2018.

BANCO DE REDAÇÕES

Elabore sua redação com o tema atual e as publique aqui no banco de redações

Tema

PESQUISA DE FACULDADES
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Enem Brasil Escola