Topo
pesquisar
Em 03/02/2020 15h14 , atualizado em 18/02/2020 15h29

Atualidades Vestibular e Enem – Janeiro de 2020

Atualidades

Surgimento de novo coronavírus, desastres naturais e ataques marcaram o mês de janeiro no Brasil e no mundo. Por Giullya Franco
Coronavírus 2019-nCoV matou mais de 300 pessoas na China
Coronavírus 2019-nCoV matou mais de 300 pessoas na China
PUBLICIDADE

Janeiro foi um mês marcado por muitos acontecimentos importantes no Brasil e no mundo. Desastres naturais, ataques e alerta da Organização Mundial de Saúde (OMS) estão entre os principais fatos de janeiro. Os vestibulares do país e o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) costumam cobrar, além das disciplinas tradicionais, temas relacionados com a atualidade.

Confira os principais assuntos noticiados pela Folha de São Paulo, UOL, Estadão, Agência Brasil, BBC além de artigos do Brasil Escola.

  • Coronavírus

A circulação de um novo tipo de vírus começou a preocupar a população mundial em janeiro. O vírus foi detectado primeiramente em Wuhan, na China e, no dia 7, o coronavírus 2019-nCoV foi isolado (identificado). 

Veja: O que é um coronavírus?

A primeira morte pelo coronavírus foi registrada no dia 11 e, até o fim de janeiro, mais de 300 pessoas foram mortas pela doença na China, além de mais de 11 mil casos confirmados em outros países. A epidemia fez com que a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarasse uma emergência de saúde internacional, tendo em vista que o vírus tem potencial de disseminação mundial.

Mais: O que se sabe até agora sobre o novo vírus
Veja também: O que significa a OMS declarar emergência global de saúde pública

No Brasil, até o dia 31, o Ministério da Saúde informou que haviam 12 casos suspeitos e 10 casos descartados. Os casos estão divididos entre os estados do Ceará (1), Paraná (1), Rio Grande do Sul (2), Santa Catarina (1) e São Paulo (7).

Uso de máscaras ajuda na prevenção ao vírus (Crédito: Shutterstock/Robert Wei)

A transmissão pode ocorrer de uma pessoa para outra por meio do contato com o doente, por isso campanhas têm se intensificado para prevenção do contágio. Lavar constantemente as mãos, cobrir boca e nariz ao espirrar, manter ambientes arejados ajudam na prevenção. Os sintomas causados pelo 2019-nCoV são febre, dificuldade respiratória, tosse, falta de ar que podem evoluir para insuficiência renal e síndrome respiratória aguda grave.

  • Crise entre EUA x Irã

Na noite do dia 2 de janeiro, um ataque aéreo comandado pelos Estados Unidos a um aeroporto de Bagdá, no Iraque, matou o general iraniano Qasem Soleimani, considerado um dos homens mais importantes do Irã. Também morreu o número 2 das Forças de Mobilização Popular (FMP), o comandante Abu Mahdi al-Muandis. Horas depois o Pentágono confirmou que o ataque foi ordem do presidente Donald Trump.

General iraniano Qasem Soleimani foi morto no ataque (Crédito: Shutterstock/adam yusof)

A morte do general chegou a ser considerada por especialistas como maior do que a de Osama Bin Laden. Ele liderava a força Al-Quds dos Guardiões da Revolução e era visto como um herói no Irã.

Mais: Tumulto em funeral de general iraniano deixa 56 mortos e 213 feridos

Cinco dias depois, um avião com 176 pessoas caiu logo após decolar do aeroporto de Teerã, no Irã, com destino a Kiev, na Ucrânia. Horas antes, o Irã havia atacado duas bases norte-americanas no Iraque, como resposta à morte do general, mas não houve mortos. O EUA negou o ataque ao avião. No dia 11, o Irã acabou assumindo que havia derrubado o avião por engano. O avião foi confundido com um míssil e abatido por um disparo ocasionado por interferência nas telecomunicações. 

Veja também: O que originou a rivalidade de décadas entre EUA x Irã

  • Incêndios na Austrália

O fogo tomou conta das florestas da Austrália no início de janeiro. A tragédia matou dezenas de pessoas e mais de meio bilhão de animais. Milhares de moradores tiveram que ser deslocados e muitas cidades foram evacuadas em consequência do fogo.

Veja também: Franco-atiradores matam 10.000 camelos selvagens devido à seca na Austrália

Céu fica tomado pelas fumaças do incêndio na Austrália (Crédito: Reprodução/Instagram: travelling_aus_family)

A temporada de incêndios na Austrália começou no fim de 2019 mas se intensificou em janeiro e os incêndios ficaram fora do controle, segundo as autoridades locais. Barcos e aviões foram utilizados para transportar ajuda humanitária e avaliar os danos, já que algumas regiões declararam estado de emergência. 

Saiba mais: Incêndios na Austrália: por que a temporada de queimadas está tão forte neste ano?

Os incêndios florestais acontecem com frequência na Austrália, mas de acordo com especialistas a intensidade está fora do normal e a provável causa está relacionada com o clima. Os problemas foram atribuídos ao fenômeno El Niño, que causa um período de mais calor e seca. Além das altas temperaturas nos últimos meses na Austrália a causa também foi agravada por incêndios propositais.

Veja também: Desmatamento e queimadas na Amazônia

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

  • Brexit

“Brexit” é a abreviação das palavras Britain (Bretanha) e Exit (Saída)
(Crédito: Shutterstock/Ink Drop)

Uma trajetória de disputas intensas resultou na saída do Reino Unido da União Europeia (UE) no dia 31. A saída havia sido aprovada em um plebiscito de junho de 2016, mas durante o período de espera houve uma série de mudanças e acordos rejeitados pelo parlamento britânico. A expressão Brexit é uma abreviação das palavras inglesas Britain (Bretanha) e Exit (Saída) que se popularizou desde que começou o cenário de separação.

Mais: Entenda o que é o Brexit, a saída do Reino Unido da União Europeia

O Reino Unido foi o primeiro país a deixar a União Europeia desde a sua criação. No dia da saída muitos britânicos foram para as ruas em clima de comemoração. Porém, o Brexit não significa que as partes estão totalmente separadas.

Nos próximos 11 meses será feita uma transição para que questões importantes possam ser negociadas, como comércio, tarifas de importação, circulação dos cidadãos, seguranças etc.

Em relação às Irlandas, a República da Irlanda (país independente) continua na UE. Já a Irlanda do Norte, como faz parte do Reino Unido, também saiu do bloco.

Veja também: O que acontece após o Reino Unido deixar a UE?

  • Antártica

Base de pesquisa do Brasil na Antártica
(Crédito: Mauricio de Almeida/TV Brasil)

A estação brasileira de pesquisa Comandante Ferraz foi reinaugurada na Antártica no dia 15 de janeiro. A base é considerada uma das mais modernas da Antártica e conta com 17 laboratórios para abrigar projetos de pesquisa e experimentos de diferentes áreas.

Em 1984 a estação foi fundada, mas em 2012 um incêndio de grandes proporções atingiu o local, deixando militares mortos e mais de um terço das instalações perdidas.

 

  • Fórum Econômico Mundial

O Fórum Econômico Mundial (FEM) de Davos, na Suíça, foi realizado de 21 a 24 de janeiro e tratou temas como ciência, tecnologia, sustentabilidade, inteligência artificial, revolução industrial e meio ambiente.

Ativista sueca Greta Thunberg estava entre os convidados (Crédito: Shutterstock/Liv Oeian)


Entre os convidados deste ano estava a jovem ativista sueca Greta Thunberg, que contestou as ações dos líderes mundiais para amenizar os problemas climáticos, afirmando que “na prática, não se fez nada”. 

  • Chuvas em Minas Gerais

O estado de Minas Gerais sofreu com as fortes chuvas no mês de janeiro, registrando o maior índice pluviométrico dos últimos 110 anos. Entre os dias 24 e 29, os estragos provocados pela chuva deixaram 196 municípios em estado de emergência. Os locais em situação de risco são aqueles que sofreram com deslizamentos, inundações e alagamentos. 

Chuvas deixam 196 municípios em estado de alerta
(Crédito: Defesa Civil de Minas Gerais)

Mais: Chuva forte deixa rastro de destruição em Minas Gerais

Até o dia 31 foram confirmadas 56 mortes em decorrência da chuva, sendo 13 delas registradas em Belo Horizonte. Mais de 45 mil pessoas estão desalojadas. O acumulado de chuvas até o dia 28 chegou a 942,38 milímetros, um número 183% maior do que o esperado para o mês. 

  • Cerveja contaminada

Quatro pessoas morreram por intoxicação após consumir uma cerveja da marca Backer, em Minas Gerais. A contaminação foi feita por dietilenoglicol, uma substância identificada nas cervejas da marca.

As mortes aconteceram entre os dias 28 de dezembro a 7 de janeiro. De acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, até o dia 28, análises constataram que 41 lotes de 10 rótulos da cervejaria estavam contaminados.

  • Erros na nota do Enem 2019

Mais de 6 mil estudantes tiveram as notas do Enem 2019 alteradas

O resultado do Enem 2019 foi divulgado no dia 17. Momentos depois da divulgação, estudantes começaram a contestar as notas. No dia seguinte o Ministério da Educação (MEC) confirmou que cerca de 6 mil estudantes tiveram problemas com a correção das notas e que elas seriam reavaliadas.

Mais: Entenda o que aconteceu no Enem 2019 e SiSU 2020

No dia 20, o Ministério Público Federal (MPF) pediu a suspensão do Sistema de Seleção Unificada (SiSU) 2020. No entanto, as inscrições foram abertas normalmente. No dia 22, o órgão enviou ao MEC uma recomendação para a suspensão do SiSU e dos demais programas (ProUni e Fies), além de solicitar nova conferência de gabaritos do Enem. 

O erro fez com que o MEC aumentasse o tempo de inscrições no SiSU. Durante o período houve instabilidade no site e mais problemas relatados pelos estudantes, fazendo com que o sistema fosse suspenso até a resolução dos problemas.

BANCO DE REDAÇÕES

Elabore sua redação com o tema atual e as publique aqui no banco de redações

Tema

PESQUISA DE FACULDADES
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Vestibular Brasil Escola