Topo
pesquisar
Em 23/11/2018 15h32

As principais qualidades que as universidades internacionais procuram nos estudantes

Estudar no Exterior

Saber trabalhar em grupo, ter criatividade, boa proficiência em inglês e outras qualidades são exigidas pelas instituições no exterior. Por Hotcourses Brasil
PUBLICIDADE

O ACS International Schools, um grupo de quatro escolas internacionais particulares (três na Inglaterra e uma no Qatar), lança anualmente desde 2013 uma pesquisa com recrutadores universitários para identificar o que eles procuram nos candidatos às vagas das graduações e também identificar os principais problemas dos estudantes para que possam se preparar adequadamente para o processo seletivo no exterior.

Na versão mais recente da pesquisa Thriving at Universisity (Prosperar na Universidade), quase metade dos recrutadores de universidades no Reino Unido acredita que os estudantes não estão prontos para o ensino superior. Os resultados sugerem que isso se deve ao fato de não aprenderem na escola as habilidades necessárias para a admissão em uma universidade tanto no Reino Unido quanto nos Estados Unidos, focos da pesquisa.

Nestes dois grandes destinos de estudo internacionais, os dois principais fatores de despreparo dos jovens são a incapacidade de gerenciar o próprio tempo ou carga de trabalho e a incapacidade de pensar e aprender de forma independente, ambas qualidades que devem ser aprendidas na escola e que são extremamente importantes para o sucesso no ensino superior.

Segundo a pesquisa, vários recrutadores apontam as redes sociais como um dos principais causadores atuais de habilidades sociais insatisfatórias e da dificuldade em se envolver com os outros.

Grupos de qualidades para o ensino superior

De maneira geral, as qualidades que os recrutadores buscam nos candidatos durante o processo seletivo estão divididas em quatro grupos:

1. Habilidades acadêmicas gerais

  • Evidências da habilidade de pensar e trabalhar de maneira independente;
  • Uma mente curiosa;
  • Habilidade de perseverar e completar tarefas;
  • Boa proficiência no inglês escrito;
  • Um bom nível de desenvoltura com os fundamentos da matemática.

2. Atitude ou abordagem

  • Evidência de uma atitude positiva em relação aos estudos;
  • Evidência de paixão pela área de estudo escolhida;
  • Evidência de sucesso por meio de um começo difícil ou histórico de dificuldade;
  • Consciência intercultural;
  • Evidência de uma atitude empreendedora.

3. Empregabilidade ou habilidades empresariais

  • Ser capaz de solucionar problemas de maneira independente;
  • Conseguir trabalhar bem em grupo;
  • Originalidade e positividade;
  • Criatividade;
  • Boas habilidades de apresentação.

4. Outras qualidades

  • Experiência em um ambiente de trabalho;
  • Já ter assumido quaisquer funções de liderança ou de responsabilidade;
  • Participação em serviços comunitários ou voluntários.

O interesse genuíno pela área de estudo escolhida

Quase três quartos dos recrutadores, principalmente no Reino Unido, notam que os estudantes falham por não saber apreciar o que envolverá os estudos da sua área escolhida. Por isso, uma das qualidades mais importantes na hora de passar pelo processo seletivo no exterior é entender os motivos pelos quais você escolheu o seu curso e saber expressá-los.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O interesse genuíno pelo curso deve transparecer por toda a sua inscrição – no personal statement, nas suas atividades extracurriculares, no seu desempenho escolar em matérias relacionadas à área durante o colegial (por exemplo, em matemática e ciências, se a sua intenção for estudar engenharia), na entrevista, etc.

Não só ter interesse, o candidato precisa também compreender a área de estudo a fim de evitar futuras frustrações e decepções com o curso. É importante saber quais matérias se estudará e o tipo de trabalho prático que será exigido do estudante ao longo da graduação.

O aspecto financeiro

Nos Estados Unidos, os recrutadores percebem que a preocupação com dinheiro atrapalha o desempenho dos candidatos. As graduações americanas duram quatro anos – diferente das britânicas, de três anos de duração – e é muito comum que os estudantes façam empréstimos para pagar pelas taxas de ensino, concluindo os estudos com uma grande dívida. Se o aspecto financeiro é uma preocupação, isso transparece durante o processo seletivo.

Inglês e matemática

Não é nenhuma surpresa que a proficiência no inglês está entre as qualidades mais importantes, afinal, para passar no exterior o estudante internacional precisa prestar uma das provas oficiais, como TOEFL e IELTS e ter um resultado satisfatório.

A habilidade de se comunicar e, principalmente, escrever em inglês foi considerada altamente importante ou muito importante por 93% dos recrutadores na pesquisa. A sua proficiência será evidenciada em qualquer texto escrito para a inscrição, como o personal statement, e na forma com que você apoia as suas ideias e argumenta em inglês.

E se você não é e nem pretende ser da área de exatas, sentimos muito em dizer que a habilidade básica em matemática será essencial mesmo assim, porque comprova a capacidade de pensar racionalmente e fazer conexões lógicas.

E aí? Você tem as qualidades certas para passar pelo processo seletivo holístico do exterior?

BANCO DE REDAÇÕES

Elabore sua redação com o tema atual e as publique aqui no banco de redações

Tema

PESQUISA DE FACULDADES
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola