Whatsapp
Em 16/06/2017 07h14

Nova pesquisa internacional identifica o que os brasileiros mais querem estudar no exterior

Estudar no Exterior

Estudantes estão interessados em cursar graduações (35%) e pós-graduações (34%) no exterior, seguido de cursos de inglês EFL e ESL (23%) Por Hotcourses Brasil
Sites oficiais das universidades servem de fonte para 52% dos respondentes
Sites oficiais das universidades servem de fonte para 52% dos respondentes
PUBLICIDADE

Uma nova pesquisa internacional foi realizada pelo Hotcourses Group para identificar o que os estudantes do mundo inteiro procuram quando pesquisam por cursos no exterior – qualificação, área de estudo, recursos, contato com as universidades, entre outros fatores. Realizada em abril, além dos fatores gerais, a pesquisa também tinha intuito de medir o impacto do resultado das eleições norte-americanas na comunidade de estudantes internacionais três meses após Donald Trump assumir a presidência dos Estados Unidos. Os estudantes ainda consideram o país como destino de estudo? Por quê? O que mais os preocupa?

A Hotcourses Group International Survey foi traduzida para dez idiomas diferentes e realizada com 2.363 usuários do Hotcourses Group de 11 mercados internacionais, inclusive o brasileiro. Os respondentes eram do Oriente Médio, Paquistão, Tailândia, Rússia, Vietnã, Indonésia, América Latina, Turquia, Nigéria, Gana, Malásia, Coreia do Sul, China e Brasil.

A pesquisa identificou que os estudantes estão interessados em cursar graduações (35%) e pós-graduações (34%) no exterior, seguido de cursos de inglês EFL e ESL (23%). As áreas de estudo mais procuradas são as de Negócios e Gestão (29%), Saúde e Medicina, e Turismo (ambas com 22%).

Sessenta e seis por cento dos respondentes disseram usar os mecanismos de busca na web como o principal recurso de pesquisa e informação sobre universidades no exterior; em segundo lugar, ficaram os sites de pesquisa especializados em educação internacional e as redes sociais, com 53% cada. Os sites oficiais das universidades servem de fonte para 52% dos respondentes.

O que os estudantes brasileiros responderam?

Pouco mais de 10% dos respondentes eram usuários do Brasil, sendo 9% brasileiros e a porcentagem restante representada por Moçambique, Angola e outros. Entre os participantes brasileiros, 67% eram mulheres e 33%, homens. De acordo com as respostas, o que eles mais procuram para estudar no exterior são graduações e cursos de Inglês como Segunda Língua, conhecidos como ESL. O Canadá aparece como o destino de estudo mais popular. 

A nova pesquisa identificou também a popularidade dos Estados Unidos como destino de estudo entre os respondentes brasileiros agora que o presidente Donald Trump já governa o país há alguns meses e estabeleceu novas leis de imigração. Segundo os resultados, 51% disseram ser “muito provável” que estudariam em uma universidade internacional. Antes das eleições, 71% apresentavam-se “muito interessados” em estudar nos EUA; em abril de 2017, este número caiu para 49%. Já os que responderam “um pouco interessado” aumentaram de 12% para 23%.

Conheça as preferências dos estudantes brasileiros quando o assunto é estudar no exterior:

Tipo de curso:

  • 42% - Graduação;
  • 32% - Cursos de inglês (ESL);
  • 21% - Pós-graduações;
  • 4% - Doutorados;
  • 1% - Associates.

Áreas de estudo:

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)
  • 34% - Cursos de inglês (ESL);
  • 26% Saúde e Medicina;
  • 21% - Negócios e Gestão;
  • 18% - Artes Criativas e Design;
  • 17% - Humanas;
  • 13% - Engenharia;
  • 13% - Estudos Sociais e Midiáticos;
  • 11% - Viagem e Treinamento;
  • 11% - Direito;
  • 8% - Ciências Puras e Aplicadas;
  • 8% - Arquitetura e Construção;
  • 5% - Agricultura e Medicina Veterinária;
  • 5% - Cuidado Pessoal e Fitness;
  • 11% - Outros.

Em qual ano pretendem estudar no exterior:

  • 48% - 2007
  • 24% - 2018
  • 12% - 2019
  • 12% - 2020
  • 5% - 2021+

Recursos mais usados como pesquisa sobre estudar no exterior:
(Os respondentes podiam escolher mais de uma alternativa.)

  • 68% - Mecanismos de pesquisa (como o Google);
  • 66% - Sites das universidades;
  • 59% - Sites de pesquisa especializados em educação internacional (com o o Hotcourses Brasil);
  • 43% - Redes sociais;
  • 25% - Feiras universitárias internacionais;
  • 24% - Rankings universitários;
  • 23% - Outros estudantes que estão no exterior;
  • 13% - Materiais universitários impressos;
  • 6% - Conversar pessoalmente com um representante universitário;
  • 1% - Outro.

Razões para querer estudar especificamente nos Estados Unidos:
(Os respondentes podiam escolher mais de uma alternativa.)

  • 48% - Bolsas de estudo particulares oferecidas;
  • 46% - Interesse por uma universidade específica;
  • 36% - Nenhuma oportunidade de ensino superior no país de origem;
  • 23% - Financiamento do governo;
  • 12% - Um amigo ou parente nos EUA;
  • 7% - Atualmente matriculado em uma escola de ensino médio nos EUA;
  • 3% - Atualmente matriculado em uma universidade nos EUA;
  • 13% - Outra.

Outros destinos de estudo mais procurados:
(Os respondentes podiam escolher mais de uma alternativa.)

  • 75% - Canadá;
  • 54% - Reino Unido;
  • 47% - Austrália;
  • 32% - Nova Zelândia;
  • 7% - Singapura;
  • 4% - Malásia;
  • 26% - Outro.

Qual é a principal preocupação deles sobre estudar nos EUA: 
(Os respondentes podiam escolher mais de uma alternativa.)

  • 42% - Requisitos para o visto;
  • 36% - Não ter nenhum parente ou amigo nos EUA;
  • 36% - Incerteza política;
  • 35% - A barreira do idioma;
  • 31% - Discriminação;
  • 29% - Requisitos acadêmicos;
  • 26% - Segurança;
  • 11% - Diferenças culturais;
  • 1% - Outra.

Qual fator aumentaria o interesse de estudar nos EUA: 
(Os respondentes podiam escolher mais de uma alternativa.)

  • 79% - Bolsa de estudo ou incentivo financeiro;
  • 57% - Oportunidades profissionais após a graduação;
  • 47% - Serviços de suporte da universidade;
  • 46% - Confiança do governo americano;
  • 36% - Curso acadêmico de interesse;
  • 33% - Saber sobre experiências positivas de outros estudantes internacionais;
  • 22% - Ter um amigo ou parente nos EUA.

O que é mais importante quando pesquisam por universidades no exterior:
(Os respondentes podiam escolher mais de uma alternativa.)

  • 61% - Conteúdo relevante sobre a universidade;
  • 60% - A possibilidade de visitar o site da universidade para saber mais;
  • 55% - A possibilidade de fazer perguntas diretamente para a universidade;
  • 51% - Avaliações feitas por outros estudantes que já cursaram a universidade;
  • 36% - Conhecer um representante da universidade pessoalmente;
  • 4% - Outro.
Artigos Relacionados
Confira 10 coisas que que todo estudante deveria saber antes de estudar no exterior.
Confira quatro dicas essenciais e uma dica extra para quem quer estudar no exterior. Desempenho escolar e orçamento devem ser considerados.
Alemanha, Irlanda, China e outras grandes potências acadêmicas criaram estratégias para aumentar o número de estudantes internacionais em suas universidades.
Veja as qualidades que você precisa ter para conseguir estudar em uma universidade no exterior. Na versão mais recente da pesquisa Thriving at Universisity, quase metade dos recrutadores de universidades no Reino Unido acredita que os estudantes não estão prontos para o ensino superior.
Confira o resultado da 7ª edição da maior pesquisa sobre proficiência em inglês do mundo, que lista os países com a melhor fluência no idioma.
Confira o resultado da Pesquisa Selo Belta 2017 sobre o mercado de intercâmbio nacional no ano de 2016.
Os resultados da Pesquisa Selo Belta 2018 mostraram que a maioria dos brasileiros continua a se interessar pelo Canadá e por cursos de inglês no exterior.
Antes de estudar em outro país, brasileiros precisam providenciar alguns documentos. Saiba quais são!
BANCO DE REDAÇÕES

Elabore sua redação com o tema atual e as publique aqui no banco de redações

Tema

PESQUISA DE FACULDADES