Topo
pesquisar
Em 26/09/2019 15h19, atualizado em 26/09/2019 15h37

Valorizando as olimpíadas científicas

Blog do Vestibular

O artigo não representa a opinião do site. A responsabilidade é do autor do texto.

Universidades começam a separar vagas para participantes de competições de conhecimento. Por Adriano Lesme
Crédito da Foto: Olimpíada Brasileira de Física (OBF)
Crédito da Foto: Olimpíada Brasileira de Física (OBF)
PUBLICIDADE

Uma nova modalidade de ingresso está ganhando adesão de universidades públicas do país. Desde o ano passado, instituições têm separado vagas para participantes e vencedores de olimpíadas científicas nacionais e internacionais.

Os inscritos nesses processos seletivos não precisam fazer provas do vestibular nem o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Eles usam o próprio desempenho nas olimpíadas científicas para concorrer às vagas. É uma recompensa aos estudantes que participam desses desafios.

A modalidade assemelha-se ao critério de ingresso das universidades dos Estados Unidos, por exemplo, que consideram a trajetória do estudante durante o ensino médio e não apenas o desempenho em uma prova.

Universidades

Pioneira nesta modalidade, a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) oferece 114 vagas na seleção Vagas Olímpicas 2020. As inscrições deverão ser feitas entre os dias 21 de novembro e 10 de janeiro.

A Universidade de São Paulo (USP), considerada a melhor do país, aderiu este ano a esta modalidade de ingresso. As inscrições foram recebidas de 26 de agosto a 13 de setembro e, para o ano que vem, são oferecidas 113 vagas, uma a menos que a Unicamp.

Uma outra instituição que oferece vagas para participantes de olimpíadas científicas é a Universidade Federal de Itajubá (Unifei), em Minas Gerais. As inscrições estão abertas até 6 de dezembro e são oferecidas 67 vagas.

Competições aceitas

As universidades que aderiram a esta modalidade aceitam o desempenho nas últimas edições de olimpíadas científicas nacionais e internacionais. Os candidatos recebem uma pontuação conforme o seu desempenho. Na USP, por exemplo, a medalha de ouro vale 2,5 pontos em olimpíadas nacionais e 6 pontos em internacionais.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Veja algumas olimpíadas aceitas

Internacionais
International Mathematical Olympiad
International Physics Olympiad
International Olympiad in Informatic
International Biology Olympiad
International Chemistry Olympiad
International Olympiad on Astronomy
International Economics Olympiad

Ibero-Americanas
Olimpíada Ibero-Americana de Matemática
Olimpíada Ibero-Americana de Física
Olimpíada Ibero-Americana de Biologia
Competição Ibero-Americana de Informática e Computação

Brasileiras
Olimpíada Brasileira de Matemática
Olimpíada Brasileira de Física
Olimpíada Brasileira de Informática
Olimpíada Brasileira de Robótica - Téorica
Olimpíada Brasileira de Química
Olimpíada Brasileira de Biologia
Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica
Olimpíada Brasileira de Linguística
Olimpíada Brasileira de Economia
Olimpíada Brasileira de Matemática de Escolas Públicas e Escolas Privadas
Olimpíada Brasileira de Física de Escola Pública

Como participar de olimpíadas científicas

Geralmente, as próprias escolas divulgam as olimpíadas para os alunos e nomeiam um professor para realizar a inscrição. Caso sua escola não tenha o costume de participar, nós produzimos um material que informa como participar de cada uma das principais olimpíadas nacionais. Antes de se inscrever, verifique os requisitos.

O Brasil costuma ir bem nas Olimpíadas Científicas Internacionais. Em 2019, o país foi primeiro lugar na Olimpíada Internacional de Economia (IEO). No ano passado, dois brasileiros conseguiram medalha de ouro na Olimpíada Internacional de Matemática da Ásia (AIMO) e um brasileiro foi medalha de ouro na Olimpíada Internacional de Matemática (IMO).

Gostou desta nova modalidade de ingresso? Participe deixando o seu comentário no final da página.

BANCO DE REDAÇÕES

Elabore sua redação com o tema atual e as publique aqui no banco de redações

Tema

PESQUISA DE FACULDADES
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola