Topo
pesquisar
Em 14/11/2017 18h06, atualizado em 16/11/2017 14h06

Enem 2017: provas de exatas são consideradas complexas por participantes

Notícias

Mais de 4 milhões de estudantes fizeram o segundo dia do exame educacional no último domingo (12) Por Silvia Tancredi
PUBLICIDADE

As segundas provas do Enem 2017 foram realizadas no último domingo (12). Desta vez, os participantes responderam questões objetivas de matemática e ciências da natureza (biologia, física e química).

Confira o gabarito oficial do Enem 2017

O teste de matemática foi considerado o mais difícil entre os estudantes. André Araújo, 19 anos, de Goiânia (GO), disse que bateu bastante a cabeça durante as provas. “No primeiro dia do Enem, por ser voltado para área de humanas, na qual tenho mais facilidade, me dei melhor. Já no segundo, senti mais dificuldade em matemática e física, para as quais tive que dedicar mais atenção”, comenta. 

Izadora achou o Enem 2017 complexo

Izadora Alves, 18 anos, também de Goiânia, analisa que ter deixado todas as matérias de exatas em um mesmo dia tornou as provas mais cansativas, com muitas contas para fazer. “Achei que foi a edição mais complexa, difícil, com muitas questões teóricas, com conteúdos e enunciados mais complicados”, analisa.

Quem faz o Enem pela terceira vez já conhece bem a prova, certo? Nem sempre. É o caso da Thamara de Almeida, 25 anos, Alfenas (MG). Ela acredita que esta foi a edição mais complexa que ela já fez. “Deu para sentir a diferença no grau das questões, em especial na prova de humanas”, avalia. 

Redação

Mesmo depois do fim do Enem 2017, o tema da redação “Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil” é o assunto que ainda domina entre os participantes. A maioria ficou surpresa com o tema, pois acreditava que cairia um assunto mais discutido nos colégios e cursinhos.

Professores explicam como poderia ser a redação do Enem 2017

“A redação me surpreendeu bastante, mas foi um tema legal de ser tratado porque fala sobre inclusão. Não trabalhamos esse tema no colégio, mas como eu já tinha lido temas sobre inclusão achei bem tranquilo, consegui desenvolver o texto”, avalia Izadora. 

Embora também tenha ficado surpreso com o tema da redação, André concorda que a escolha foi

Thamara avalia que a redação
do Enem poderia ter outro tema

acertada. “Achei atual porque engloba o quesito acessibilidade, permite um olhar diferente para quem precisa, envolve temas importantes como o preconceito”, comenta.

Thamara acredita que foi um tema interessante, mas achou que os textos das provas não apresentaram dados e números suficientes para problematizar a situação. “Penso que poderia ter caído um tema mais atual, como as novas formas de famílias, ou abordar as deficiências em geral e acessibilidade”, enumera. 

Quando Andressa Samanta, 20 anos, de São Paulo, pegou o tema da redação, ficou muito contente pois é filha ouvinte de pais Surdos. “O MEC proporcionou que quase 6 milhões de brasileiros pensassem sobre a educação dos Surdos no Brasil, e isso já é uma vitória para a comunidade Surda”, destaca. 

Expectativas

A maioria dos participantes faz hoje o Enem para conseguir ingressar em instituições de ensino superior, seja por vestibulares realizados pelas universidades seja por programas do governo como o SiSU, ProUni e Fies

Izadora tem como foco o curso de Arquitetura e Urbanismo, oferecido na Universidade Federal de Goiás (UFG). Ela ainda não conferiu o gabarito e prefere esperar o mês de janeiro para se inscrever no SiSU e ver se suas notas são as exigidas para o curso de escolha. 

André vai usar notas do Enem para tentar
ingressar no curso de Jornalismo

Na edição do Enem do ano passado, André conseguiu atingir média de 750 nas provas. “Como treineiro, tive pontuação boa. Como neste ano me preparei mais ainda, acredito que me sairei melhor”, ressalta ele, que pretende estudar Jornalismo ou Publicidade e Propaganda, também na Federal de Goiás. 

Thamara já está estudando o curso de História via Ensino a Distância (EaD), mas as expectativas dela são de usar as notas do Enem 2017 para ingressar na mesma carreira na Universidade Federal de Alfenas (Unifal). 

Além de tentar prestar vestibulares na Universidade de São Paulo (USP), Universidade Estadual Paulista (Unesp) e PUC-SP, Andressa vai tentar usar as notas do Enem para participar do ProUni e conseguir uma bolsa de estudos no curso de Fonoaudiologia

A previsão é que as notas do Enem 2017 sejam liberadas no dia 19 de janeiro de 2018.

PUBLICIDADE
BANCO DE REDAÇÕES

Elabore sua redação com o tema atual e as publique aqui no banco de redações

Tema

PESQUISA DE FACULDADES
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Enem Brasil Escola