Topo
pesquisar
Em 06/06/2018 15h34, atualizado em 06/06/2018 15h40

MEC anuncia novas regras para o FIES a partir do 2º semestre de 2018

Notícias

Mudanças incluem financiamento mínimo obrigatório de 50%, aumento no valor financiado e transferência de vagas Por Lorraine Vilela Campos
PUBLICIDADE

O Ministério da Educação (MEC) realizou coletiva de imprensa na tarde desta quarta-feira, 6 de junho, para anunciar mudanças nas regras do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) 2018/2. 

Conheça o Fies

De acordo com o MEC, as inscrições para o Fies 2018/2 devem começar na segunda quinzena de julho. A edição para o segundo semestre deste ano já estará sob a vigência das novas regras. 

Mudanças

As alterações do Fies estão na modalidade 1, que o Ministério da Educação chamada de Fies Público (Fundo Garantidor). Esta categoria foi inaugurada este ano e conta com juros zero. 

Fies (Fies 1 / Fies juros zero / Fies Público)

- Fonte de recurso: Tesouro Nacional
- Juros zero com correção da inflação
- Prestações máxima de 10% da renda familiar
- Renda familiar mensal de até três salários mínimos por pessoa

  • Financiamento mínimo de 50%

A primeira mudança é o estabelecimento de financiamento mínimo de 50% para as vagas oferecidas no Fies com juros zero. Segundo o ministro da Educação, Rossieli Soares, antes era feito um balanceamento com a renda do candidato e, a partir daí, determinava-se o valor do financiamento. 

O modelo antigo de financiamento abaixo dos 50% impedia que muitos participantes beneficiados continuassem seus cursos por conta do baixo valor financiado. Por esse motivo, o MEC fixou uma porcentagem mínima a ser atendida pelo Fies. 

  • Aumento no valor máximo de financiamento
     

Outra alteração nesta edição é o aumento no teto dos cursos financiados na modalidade Fies sem Juros (Fies Público). Anteriormente, o MEC havia fixado em R$ 30 mil semestrais o valor máximo para financiamento, o que impossibilitava que cursos mais caros fossem atendidos. Agora, a pasta aumentou para R$ 42 mil o teto do fundo de financiamento. 

Segundo o ministro Rossieli, ficará mais fácil que cursos como Medicina sejam financiados pelos participantes. 

  • Adequação do preço das mensalidades
     

O MEC exige que o valor da mensalidade cobrada do aluno seja o mais baixo da instituição de ensino. O motivo da exigência do órgão é que algumas faculdades cobravam mais caro as parcelas de quem era atendido pelo Fies. 

  • Transferência de vagas
     

O Fies 1 teve 100 mil vagas abertas para 2018, sendo 80 mil só no primeiro semestre. De acordo com o MEC, 30 mil oportunidades foram preenchidas e cerca de 16 mil estão em fase de assinatura de contrato.

Veja também: saiba como cancelar o Fies

As vagas que não forem preenchidas neste primeiro semestre de 2018 serão ofertadas na próxima edição do Fies. Por enquanto, o fundo está na fase de inscrição das vagas remanescentes. Saiba mais aqui.

Outras 75 mil vagas foram oferecidas no primeiro semestre pelo Programa de Financiamento Estudantil (P-Fies), modalidade com juros. Esta categoria também terá oferta no segundo semestre. 

PUBLICIDADE
BANCO DE REDAÇÕES

Elabore sua redação com o tema atual e as publique aqui no banco de redações

Tema

PESQUISA DE FACULDADES
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Enem Brasil Escola