Whatsapp
Em 26/10/2017 11h19 , atualizado em 26/10/2017 14h03

Enem: Justiça suspende nota zero na redação que desrespeitar direitos humanos

Notícias

Pedido partiu de advogado do Movimento Escola Sem Partido. Inep pode recorrer ao STF. Por Adriano Lesme
Crédito da Imagem: Inep
PUBLICIDADE

A 5ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), por 2 votos a 1, suspendeu o item do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que atribui nota zero para a redação que desrespeitar os direitos humanos. A decisão foi um pedido da Associação Escola Sem Partido.

Na decisão, tomada em caráter de urgência, o relator desembargador federal Carlos Moreira Alves alegou que a liberdade de manifestação de pensamento e opinião é uma garantia constitucional e também vertente dos direitos humanos.

Enquete: Desrespeito aos direitos humanos deveria zerar a redação do Enem?

Veja como não zerar a redação do Enem

Saiba como funciona a correção da redação do Enem

Ainda de acordo com Carlos Moreira Alves, a atribuição da nota zero resulta na “privação do direito de ingresso em instituições de ensino superior de acordo com a capacidade intelectual demonstrada, caso a opinião manifestada pelo participante venha a ser considerada radical, não civilizada, preconceituosa, racista, desrespeitosa, polêmica, intolerante ou politicamente incorreta”.

O desembargador defende que o conteúdo ideológico da redação deve ser um dos pontos a serem avaliados e não um critério para anulação. Apesar da decisão, Carlos Alves afirma que “os direitos humanos devem ser respeitados não apenas na afirmação de ideias desenvolvidas, mas também em atitudes e não dos participantes do Enem, mas de todo o corpo do tecido social”.

Escola sem Partido

No final de 2016, a Associação Escola Sem Partido entrou com uma ação para retirar da redação do Enem o item que trata sobre os direitos humanos. Como a ação não foi julgada, ela entrou com uma tutela de urgência, mas foi negada. A Associação, então, recorreu ao TRF em julho, fato noticiado pelo Brasil Escola.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Segundo a ação da Escola Sem Partido, a subjetividade do tema direitos humanos pode ferir convicções religiosas, filosóficas ou políticas, obrigando o estudante a dizer o que não pensa para poder entrar em uma universidade.

“Ninguém é obrigado a dizer o que não pensa para poder ter acesso às universidades” (Escola Sem Partido)

INEP

Por meio de nota, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) informou que ainda não foi notificado da decisão, mas que recorrerá assim que acontecer. O orgão também comunicou que estão mantidos os critérios de avaliação das cinco competências da redação do Enem. Veja abaixo a nota do Inep:

Enem 2017

A suspensão do item que trata sobre os direitos humanos na redação do Enem já vale para a edição deste ano, cujas provas serão realizadas nos dias 5 e 12 de novembro. Isso significa que os participantes que desrespeitarem os direitos humanos na redação, na visão do corretor, não poderão receber nota zero exclusivamente por esse motivo.

Relacionados
A professora de redação Carolina Brum ministra uma aula gratuita sobre a correção da redação do Enem.
Saiba como a Declaração Universal dos Direitos Humanos foi fundamental na democracia em seus 70 anos de existência. Entenda a necessidade de um documento que garante direitos básicos dos seres humanos.
O tema da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano é Desafios para Formação Educacional de Surdos no Brasil.
Nutricionista apresenta cardápio ideal para ser seguido do desjejum até a hora das provas do Enem 2017. Confira o que comer antes e durante.
Por não ter sido notificado da decisão, Inep não é obrigado a cumprir a suspensão sobre Direitos Humanos no Enem 2017.
Quase 30% dos participantes d Enem 2017 ainda não acessaram o cartão com os locais das provas.
Uma ação apresentada pelo Movimento Escola sem Partido no TRF 1 pede que o termo Direitos Humanos seja retirado do edital do Enem.
O Ministério Público Federal (MPF) entrou com uma Ação Civil Pública para que o INEP passe a aceitar recursos contra o cartão-resposta das provas objetivas, a redação e as notas do Enem. A ação afirma que o Edital do Enem não assegura o direito ao recurso, o que viola normas e princípios constitucionais.
BANCO DE REDAÇÕES

Elabore sua redação com o tema atual e as publique aqui no banco de redações

Tema

PESQUISA DE FACULDADES