Whatsapp
Em 18/07/2017 12h03 , atualizado em 03/10/2017 15h17

Enem: Escola Sem Partido quer tirar direitos humanos da redação

Notícias

Movimento alega que participantes estão indo contra suas convicções para tirar uma boa nota no exame. Por Rafael Batista
Crédito da Imagem: Enem
PUBLICIDADE

O Movimento Escola Sem Partido recorreu ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) para retirar a parte sobre direitos humanos da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Segundo o pedido, o texto que vigora no edital do exame e prevê que os "estudantes elaborem uma proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos" fere o art. 5º, VIII, da Constituição, que trata das liberdades de pensamento e opinião. O advogado Miguel Nagib, autor da petição, acredita que o item condiciona o estudante a um ponto de vista, que talvez não seja o seu, para obter uma boa nota na prova.

Inconstitucional

A ação diz que a subjetividade do tema pode ferir convicções religiosas, filosóficas ou políticas, obrigando o estudante a dizer o que não pensa para poder entrar em uma universidade. O texto da liminar ainda cita o art. 2018, V, da Constituição para dizer que o acesso aos níveis de ensino será obtido segundo a capacidade de cada um e não segundo convicções subjetivas.

Veja as competências avaliadas na redação do Enem

O pedido cita, como exemplo de liberdade de expressão a partir de convicções pessoais, a redação de uma candidata feminista e de um candidato muçulmano sobre a violência contra a mulher. "Os dois possivelmente terão opiniões contrárias, mas consideradas politicamente corretas para as doutrinas praticadas", afirma o advogado. Segundo Miguel Nagib, o termo direitos humanos no edital do Enem por si só já fere os direitos humanos.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

“O candidato não é obrigado a concordar com a legislação brasileira, ele só não pode incitar ao crime”. (Miguel Nagib, Movimento Escola Sem Partido)

Processo

O Movimento Escola Sem Partido entrou com uma ação no final de 2016. A ação ainda não foi julgada em primeira instância, mas o movimento entrou com uma tutela de urgência para que a competência 5 da redação do Enem seja excluída do edital do exame. Essa tutela foi negada, mas a organização recorreu e aguarda julgamento do recurso e da petição.

No entanto, Nagib sugere que, “mesmo antes das provas, os candidatos podem entrar com um mandato de segurança preventivo para que não tenha a redação zerada, em caso de suposto desrespeito aos direitos humanos”.

Inep

O Brasil Escola tentou contato com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), que respondeu que não irá se posicionar enquanto não for notificado sobre o assunto.

Relacionados
O Brasil Escola listou 10 dicas de caligrafia para caprichar na Redação do Enem. Confira!
A redação do Enem avalia cinco competências. Você sabe quais são elas? Descubra e siga essas dicas para conseguir nota máxima na redação do Enem.
Veja os principais erros cometidos pelos candidatos na competência 1 da redação do Enem
Redação nota mil: Entenda alguns aspectos importantes sobre a correção da Redação no Enem.
Quase 30% dos participantes d Enem 2017 ainda não acessaram o cartão com os locais das provas.
O TRF-1 suspendeu o item do Enem que atribui nota zero para a redação que desrespeitar os direitos humanos.
Defensor da neutralidade política, ideológica e religiosa em sala de aula, Programa Escola Sem Partido está dividindo opiniões. Qual é a sua?
O projeto de lei Escola sem Partido, apoiado pela bancada da Bíblia, pretende proibir o uso das expressões gênero e orientação sexual nas salas de aula. A medida é polêmica e mostra um retrocesso na liberdade de expressão e nos direitos humanos.
  • Facebook Brasil Escola
  • Instagram Brasil Escola
  • Twitter Brasil Escola
  • Youtube Brasil Escola
  • RSS Brasil Escola
BANCO DE REDAÇÕES

Elabore sua redação com o tema atual e as publique aqui no banco de redações

Tema

PESQUISA DE FACULDADES