Topo
pesquisar
Em 17/09/2014 11h49, atualizado em 17/09/2014 12h23

Dica sobre o Estado Palestino para o Enem

Enem

Nesta dica sobre o Estado Palestino para o Enem há, em destaque, alguns elementos para compreender os problemas que envolvem esse tema e realizar uma boa prova. Por Cláudio Fernandes
A população dos territórios palestinos ainda almeja um Estado autônomo na região do Oriente Médio
A população dos territórios palestinos ainda almeja um Estado autônomo na região do Oriente Médio
PUBLICIDADE

Olá, pessoal! Tudo certo?

Trazemos neste texto algumas dicas para o Enem sobre as questões que envolvem o Estado Palestino, ou melhor, sobre as tentativas de construção de um Estado Palestino na região do Oriente Médio. Trazemos também a análise de uma abordagem que o Enem fez desse tema na prova de 2013.

O problema em torno da construção do Estado Palestino remonta ao fim da Primeira Guerra Mundial, em 1918, e à queda do Império Turco-Otomano, do qual a Palestina fazia parte. Esse período também marcou o início da migração em massa de judeus europeus para a região da Palestina, que, pouco a pouco – sobretudo por meio da compra de terras do Império Turco-Otomano – foram construindo o espaço no qual seria estabelecido o Estado de Israel, legitimado em 1947. 

Ao longo das primeiras décadas do século XX, com o fim da Primeira Guerra, a Palestina esteve sob a tutela da Inglaterra, que a administrava com o aval da Liga das Nações. Ao longo da década de 1920, os judeus europeus, organizados em torno do projeto sionista, foram auxiliados pelos britânicos e por outros países-membros da Liga das Nações a construírem o Estado de Israel na região da Palestina. Nas décadas seguintes, com a Segunda Guerra Mundial e o genocídio dos judeus executado pelos nazistas, houve uma migração mais intensiva de judeus europeus para essa região. O reconhecimento do Estado de Israel pela Organização das Nações Unidas (ONU) – sucessora da Liga das Nações – não foi suficiente para os países da Liga Árabe, vizinhos de Israel (sobretudo Egito, Jordânia, Líbano e Síria), aceitarem um Estado judeu em território majoritariamente árabe e muçulmano.  O conflito armado entre Israel e seus vizinhos começou já em 1948 e estendeu-se pelas décadas seguintes de forma periódica. 

Em meio a esses conflitos, os palestinos, que almejavam a construção de um Estado próprio também, passaram a organizar-se política e militarmente contra Israel. A organização palestina mais famosa foi a OLP (Organização Para Libertação da Palestina), cujo partido integrante Fatah, liderado por Yasser Arafat, que atuou sobretudo na Cisjordânia, destacou-se. Apesar dos muitos anos de conflito com os israelenses, Arafat foi o primeiro chefe da autoridade palestina a reconhecer o direito de existência do Estado de Israel e a almejar a construção de um Estado Palestino que convivesse em paz com os judeus na mesma região. Mas essa opinião não era, e ainda não é,  majoritária entre os palestinos. Partidos políticos como o Hamas, que atua principalmente na Faixa de Gaza, outra região de territórios palestinos, negam o direito de existência do Estado de Israel e promovem constantes ataques terroristas contra o território judaico, dificultando ainda mais a possibilidade de acordo entre ambas as partes, com vistas à construção de um Estado propriamente palestino. 

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Esses problemas, bem como a questão dos refugiados palestinos e da quantidade de mortos que o conflito com Israel já acarretou até o momento presente, são potenciais temas de abordagens do Enem. Passemos, então, à análise da questão do Enem de 2013, cuja resposta correta é a destacada na cor verde. 

Tema do reconhecimento do Estado Palestino abordado no Enem de 2013
Tema do reconhecimento do Estado Palestino abordado no Enem de 2013.

A questão está estruturada a partir de um texto publicado no jornal Folha de São Paulo, em 4 de maio de 2013, assinado por D. Bercito. O texto noticia o reconhecimento simbólico da Palestina como uma unidade política por uma empresa do ramo da internet. Tal reconhecimento foi feito a partir da mudança, no sistema de busca, da palavra “territórios palestinos” para a palavra “Palestina”. A questão exige que o candidato assinale a alternativa que indique o que significa essa mudança de “status” do site. 

Pois bem, uma leitura atenta do texto já indica que a letra D, que está correta, é a única que corresponde à notícia que o texto veiculou. As outras alternativas sugerem outros pontos problemáticos realmente existentes entre alguns grupos palestinos, mas não se alinham com a proposta da empresa referida no texto da reportagem.

Sendo assim, fiquem atentos aos problemas relacionados com as tentativas de construção de um Estado Palestino, pois a vasta gama desses problemas pode servir de matéria para as abordagens do Enem. 

Bons Estudos!!!

BANCO DE REDAÇÕES

Elabore sua redação com o tema atual e as publique aqui no banco de redações

Tema

PESQUISA DE FACULDADES
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Enem Brasil Escola