Topo
pesquisar
Em 18/02/2019 16h05, atualizado em 18/02/2019 16h06

Cotas na Fuvest

Fuvest

As vagas do sistema de cotas da USP são divididas em 60% para a ampla concorrência e os outros 40% para os estudantes cotistas. Por Giullya Franco
Dentro das cotas há vagas reservadas para estudantes pretos, pardos e indígenas
Dentro das cotas há vagas reservadas para estudantes pretos, pardos e indígenas
PUBLICIDADE

Após decisão do Conselho Universitário, em julho de 2018, a Universidade de São Paulo (USP) decidiu implantar o sistema de cotas sociais e raciais nos cursos de graduação. Entre as maiores universidades públicas do país, a USP foi a última a aderir à reserva de vagas para estudantes cotistas autodeclarados pretos, pardos e indígenas.

Em 2007, a Fuvest já havia adotado em seus vestibulares o sistema de bônus conhecido como Programa de Avaliação Seriada da Universidade de São Paulo (Pasusp) e, em 2013, o estendeu para o Programa de Inclusão Social da USP (Inclusp). Mas, com a decisão de 2018, a USP acabou com os programas de bônus e mudou a forma de concorrência para os próximos vestibulares.

Inclusp e Pasusp

A primeira forma de benefício adotada pela Fuvest foi os sistemas de bônus. O Inclusp, voltado para alunos da rede pública, assim como o Pasusp, benefício voltado para os estudantes do 2º e 3º ano do Ensino Médio que estudaram em escolas públicas desde o Ensino Fundamental, proporcionavam bônus aos estudantes para ajudar no resultado do vestibular.

Devido à inclusão do sistema de cotas, em 2018, todos os programas de bonificação foram extintos e a universidade passou a contar com a reserva de vagas para os estudantes cotistas.

Cotas na Fuvest

Atualmente, as novas vagas na USP são divididas em 60% para a ampla concorrência e os outros 40% para as cotas, que são destinadas aos estudantes que tenham cursado de forma integral o Ensino Médio em escolas públicas do Brasil.

Entre as vagas reservadas para os cotistas, 37,5% são para os candidatos de escolas públicas autodeclarados pretos, pardos e indígenas. Obedecendo o último censo do Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE), esse percentual é escolhido de acordo com a proporção desses grupos na população do Estado de São Paulo.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Essa distribuição de vagas é adotada tanto no Vestibular Fuvest quanto no Sistema de Seleção Unificada (SiSU), que usa as notas do Enem como critério de ingresso.

Como ser cotista na Fuvest?

No Vestibular da Fuvest, os candidatos precisam optar por uma das modalidades de concorrência no ato de inscrição.

AC (Ampla Concorrência): vagas destinadas para todos os candidatos, sem exigência de nenhum pré-requisito;

EP (Escola Pública): vagas reservadas para os candidatos que, independentemente da renda, tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas;

PPI (Pretos, Pardos e Indígenas): vagas destinadas aos candidatos e autodeclarados pretos, pardos e indígenas que, independentemente da renda, tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas.

Caso sobrem vagas em alguma modalidade, elas serão transferidas para as outras modalidades de acordo com o seguinte quadro:

Modelo de tranferência de vagas no sistema de cotas da USP (Fonte: USP)

Meta

Em 2018, 37% das vagas de cada unidade de ensino e pesquisa foram reservadas para estudantes cotistas. Com isso, a Universidade pretende, até 2021, alcançar um índice de reserva de vagas para os candidatos cotistas de 50% por curso e turno, vindo de um crescimento gradativo subsequente dos anos anteriores, sendo: 40% das vagas em 2019 e 45% das vagas em 2020.

 

BANCO DE REDAÇÕES

Elabore sua redação com o tema atual e as publique aqui no banco de redações

Tema

PESQUISA DE FACULDADES
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola