Topo
pesquisar
Em 02/07/2019 15h20, atualizado em 02/07/2019 15h31

100 anos do Tratado de Versalhes

Atualidades

Tratado puniu a Alemanha pós Primeira Guerra Mundial e ajudou a alimentar o sentimento nacionalista e de extrema-direita no país. Por Adriano Lesme
Tratado foi assinado no Palácio de Versalhes, durante a Conferência de Paz de Paris
Tratado foi assinado no Palácio de Versalhes, durante a Conferência de Paz de Paris
PUBLICIDADE

No último dia 28 de junho, completaram-se 100 anos do Tratado de Versalhes, um acordo de paz assinado depois do fim da Primeira Guerra Mundial e que impôs termos duríssimos a Alemanha, derrotada na guerra. É um excelente tema para cair nos vestibulares e Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Antes de falarmos sobre os termos do tratado e as condições em que ele foi assinado, vamos recapitular um pouco a Primeira Guerra Mundial. O conflito estendeu-se de 1914 a 1918 e foi o primeiro grande embate que marcou a história da humanidade. 

Segundo o professor de História do Brasil Escola, Daniel Neves, a Primeira Guerra Mundial foi resultado de disputas causadas pelo imperialismo e por rivalidades motivadas pelo revanchismo e nacionalismo. “O clima tenso na Europa motivou nações a formarem alianças militares e a investir em armamentos” - explica Daniel.

Alianças na 1ª Guerra Mundial

Tríplice Aliança: Alemanha, Áustria-Hungria e Império Otomano.
Tríplice Entente: Rússia, Grã-Bretanha, França e Itália.

Veja como foi a Primeira Guerra Mundial

A Tríplice Aliança saiu derrotada e a Alemanha assinou uma trégua em 11 de novembro de 1918. Um ano depois, 25 países, incluindo o Brasil, sob a liderança dos  Estados Unidos, Reino Unido, França e Itália, produziram o Tratado de Versalhes na Conferência de Paz de Paris. Em Versalhes, também foi criada a Liga das Nações, uma instituição internacional que deveria zelar pelo equilíbrio dos países. 

A Alemanha não teve direito a participar da Conferência de Paz de Paris e teve que assumir a responsabilidade pelo conflito mundial, se prometendo a cumprir uma série de exigências políticas, econômicas e militares. De acordo com o professor de História do Cursinho da Poli, Elias Feitosa, o acordo foi radical e visava enfraquecer os alemães.

O Tratado de Versalhes estabeleceu para a Alemanha, entre outras coisas:

- Devolução da Alsácia-Lorena para os franceses, região que havia sido tomada pela Alemanha ao final da Guerra Franco-Prussiana;
- Pagamento de uma indenização de 33 bilhões de libras-ouro para os países vencedores;
- Redução do Exército a 10% do montante do início da guerra (100.000 homens) e proibição de recrutamento;
- Proibição de ter marinha, aeronáutica, tanques de guerra e artilharia pesada;
- Proibição de presença militar na região da Renânia (oeste da Alemanha);
- Limitação da indústria bélica;
- Perda de 1/7 de seu território com a criação da Polônia e do corredor polonês com o porto livre de Dantzig.
- Proibição de unificação com a Áustria;
- Entrega de regiões e cidades para a Dinamarca, Bélgica e Lituânia.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Consequências do Tratado de Versalhes

As duras imposições do Tratado foram consideradas humilhantes para os alemães, o que contribuiu para o surgimento de grupos políticos com ideologias políticas radicais. Mais tarde, com a crise econômica do país causada pelas imposições do tratado, esses ideais culminaram com a ascensão da extrema-direita na Alemanha e o surgimento do nazismo.

O professor Elias também destaca que outros tratados foram assinados depois de Versalhes, dando origem a um grupo de jovens nações na Europa e Ásia, cujas fronteiras se preservaram desde então, como, por exemplo, a configuração territorial dos atuais Iraque, Síria e Líbano.

Tratado de Saint-Germain, em 1919: fundava o Império Austríaco, criando a Áustria, a Hungria, a Tchecoslováquia e a Iugoslávia, e também passava para o controle italiano as regiões de Trieste, sul do Tirol, Trentino e Ístria. 

Tratado de Sèvres, em 1920: extinguia o Império Turco, reduzindo seu território e assim passava suas possessões na Mesopotâmia (Iraque e Síria) e Palestina para o controle franco-britânico.

Tratado de Versalhes no Vestibular e Enem

Para o professor do Cursinho da Poli, as questões de vestibulares e Enem 2019 podem pedir dos candidatos que analisem as características do Tratado e seu contexto de elaboração. Também podem cobrar as consequências do Tratado (ascensão dos fascismos, crise econômica alemã, as disputas territoriais que se desdobraram na Segunda Guerra Mundial).

Resolva exercícios sobre o Tratado de Versalhes

Um outro ponto interessante de ser abordado é o funcionamento da Liga das Nações, a qual não parecia ter competência para gerir a paz mundial, ao passo que países como a Itália, que, inclusive, colaborou com a Tríplice Entente, entrava em uma terrível crise econômica, que se espalhou também pela Alemanha e pela Península Ibérica.

Por outro lado, os soviéticos conseguiram superar o estágio agrícola da economia, dando os primeiros passos no sentido de transformar o primeiro país socialista do mundo em uma potência industrial. Os ideais socialistas correram a Europa, gerando uma polarização ideológica socialismo x liberalismo. “Esse quadro gerou uma tensão muito grande entre as potências, o que abriu espaço para a ascensão de movimentos nacionalistas, dentre os quais se destacam o fascismo que se espalhou por vários países (Itália, Portugal, Alemanha e Espanha) e outras propostas totalitárias” - explica Elias Feitosa.

BANCO DE REDAÇÕES

Elabore sua redação com o tema atual e as publique aqui no banco de redações

Tema

PESQUISA DE FACULDADES
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola