Topo
pesquisar
Em 18/04/2018 11h19

As vantagens e desvantagens de ter amigos brasileiros enquanto estuda no exterior

Estudar no Exterior

Amigos brasileiros podem ajudar na adaptação, mas podem atrapalhar no aprendizado do novo idioma. Por Hotcourses Brasil
PUBLICIDADE

Com certeza você já ouviu alguém dizer que queria distância dos brasileiros durante o intercâmbio. Também já deve ter conhecido alguém que só conviveu com conterrâneos no exterior. Como tudo na vida, o que é demais faz mal, independente do lado. Neste contexto, a máxima não deixa de ser verdadeira: é importante encontrar um equilíbrio na hora de conviver com outras pessoas durante os estudos no exterior para aproveitar ao máximo a experiência.

Por isso, antes de tirar conclusões precipitadas, nós criamos uma série de tópicos para explicar as principais vantagens e desvantagens de ter amigos brasileiros enquanto você estuda em outro país.

Vantagem: família longe de casa

Uma das sensações mais marcantes em quem vive no exterior é a saudade – esta palavra tão bonita que só existe no português, mas que pode ser dolorida quando você está longe de pais, irmãos, namorado/a e amigos. A situação faz com que os brasileiros naturalmente se atraiam no exterior, pelo seu jeito similar de ser acolhedor, alegre e festeiro.

Mas não é só isso. Pessoas do mesmo país, obviamente, tem costumes, hábitos e cultura semelhantes, o que passa aquela sensação boa de segurança, de “estar em casa”. É por isso que ter amigos brasileiros é tão reconfortante em um ambiente onde absolutamente tudo é novo e diferente. É muito possível que os amigos conterrâneos que você conhecer vão se tornar a sua família durante a sua estadia e vocês vão manter o contato pela vida toda, independentemente de onde estiverem.

Ter a quem recorrer em qualquer sentido – mesmo emocionalmente, quando a saudade e as dúvidas inevitáveis batem forte – é essencial para um intercâmbio bem vivido. E a distância de casa faz com a amizade no exterior se fortifique com rapidez e intensidade.

Por experiência pessoal, eu fiz amizades com meninas brasileiras de todas as partes do Brasil durante o meu intercâmbio como au pair nos Estados e elas, com absoluta certeza, foram a minha família no exterior. Atualmente, sete anos após o meu retorno, ainda mantemos contato e eu já fui visitá-las em São Paulo, Goiás, Rio de Janeiro e Santa Catarina. 

Desvantagem: o atraso na proficiência no idioma estrangeiro

Provavelmente, este é o argumento principal de quem diz que não quer ter contato constante com brasileiros no exterior. E, infelizmente, ele é válido. Quando você convive apenas com pessoas que falam a sua língua nativa, a facilidade e familiaridade de conversar no idioma conhecido reinam e isso pode, sim, atrasar o seu desenvolvimento no idioma estrangeiro, seja ele qual for. 

É importante impor certos limites ou hábitos saudáveis, como, por exemplo, combinar datas específicas para encontrar os brasileiros e tentar alterná-las com passeios e encontros com os amigos internacionais, em situações em que você será obrigado a treinar a língua estrangeria. Outra coisa importante é se forçar a conversar em inglês (ou qualquer outro idioma do país) com os brasileiros quando vocês estiverem acompanhados de pessoas de outras nacionalidades. É um tanto rude conversar em uma língua incompreensível para os outros – se você passar por essa situação, vai perceber.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Vantagem: poder falar (um pouquinho) em português

Contrariando um pouco o item anterior: às vezes faz bem falar um pouquinho em português para descansar a mente. Mas, se possível, limite essas conversas. 

Com frequência, eu passava os finais de semana todo com as amigas brasileiras e, quando voltava para a casa da minha host family, percebia uma recaída automática na minha proficiência no inglês quando recomeçava a falar no idioma. Por este motivo, é interessante tentar conversar em inglês até mesmo entre vocês, mesmo que estejam apenas em brasileiros. Às vezes é até mais fácil treinar o idioma estrangeiro juntos, porque todo mundo está na mesma situação de aprendizado, e podem se ajudar mutuamente.

Mesmo assim, após passar a semana inteira trabalhando, estudando e convivendo em inglês, falar em português um pouco dava uma pausa gratificante e bem-vinda à mente, porque se comunicar o tempo todo em um idioma estrangeiro cansa, essa é a verdade. Exige bastante da nossa atenção e concentração. Isso, claramente, é extremamente benéfico e um dos motivos de se estudar no exterior. Mas um descanso pode ser bom até mesmo para voltar revigorado para mais uma semana.

Desvantagem: se fechar para novas experiências

Ao se reunir com pessoas que possuem a mesma cultura e costumes, você corre o risco de se fechar a novas experiências de todos os tipos: provar culinárias diferentes, conhecer lugares diferentes, aprender hábitos novos, etc. De que adianta mudar-se de país para continua a frequentar apenas churrascarias e repetir a sua rotina do Brasil?

Uma das maravilhas de estudar no exterior é vivenciar um mundo novo, recheado de novidades, e aprender a se tornar uma pessoa mais tolerante, que não só aceita como valoriza e exalta as diferenças; uma pessoa com experiência de vida, que se abriu a novas oportunidades de se descobrir e reinventar a partir de diferentes visões do mundo. Isso não é lindo?

Assim, mesmo que tenha amizades brasileiras no exterior, atentem-se para não se fecharem em um grupo (uma panelinha, sabe?) inacessível, para não deixar que as oportunidades de aprendizado passem sem serem notadas.

E aí? Quais foram as suas vantagens e desvantagens?

Basicamente, é saber encontrar um meio termo: ter bons amigos brasileiros, mas conseguir aproveitar o multiculturalismo do destino de estudo.

Você já passou por esta situação? Como foi sua experiência?

BANCO DE REDAÇÕES

Elabore sua redação com o tema atual e as publique aqui no banco de redações

Tema

PESQUISA DE FACULDADES
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola