Topo
pesquisar
Em 08/09/2014 17h18, atualizado em 08/09/2014 17h29

Coerência textual na redação do Enem

Enem

Para conseguir uma eficiente coerência textual na redação do Enem, o candidato deve ficar atento aos elementos que conferem inteligibilidade e sentidos para o texto. Por Luana Castro Alves Perez
Para alcançar a coerência textual, alguns elementos devem ser priorizados, como os princípios da não contradição e da relevância.
Para alcançar a coerência textual, alguns elementos devem ser priorizados, como os princípios da não contradição e da relevância.
PUBLICIDADE

Para alcançar a coerência textual na redação do Enem e assim atingir uma boa pontuação na prova, você deve ficar atento aos principais elementos que conferem inteligibilidade à escrita. Uma redação precisa, antes de qualquer outra coisa, deve fazer sentido. Se você, por descuido ou desconhecimento, abre mão dessa premissa, certamente seu texto ficará prejudicado. Para ajudar você a compreender os processos de construção da coerência textual, o Vestibular Brasil Escola traz mais uma dica de redação para o Enem.
    Antes de começar a escrever um texto, responda às seguintes perguntas:

    1- Qual é a finalidade do texto?
    2- Qual é o assunto?
    3- Quem é o leitor do meu texto?
    4- Qual tipo textual devo escolher?

    Respondidas às questões, você está pronto para começar a escrever. Para que seu texto seja coerente, ele precisa apresentar ideias e argumentos precisos e articulados. Mas a coerência não deve ficar restrita às ideias, ela precisa estar presente também no seu objetivo, ou seja, seu texto deve ser coerente com o tipo de leitor que você pretende atingir e com o gênero textual que você pretende desenvolver. Para que isso aconteça, alguns critérios devem ser respeitados, são eles: 

    1- Princípio da não contradição;
    2- Princípio da não tautologia;
    3- Princípio da relevância.

    Os três critérios existem para que você se lembre de apresentar argumentos coerentes (princípio da não contradição) em um texto que evitem a repetição de ideias (princípio da não tautologia) e que apresentem informações relevantes (princípio da relevância). Essas informações devem estabelecer uma relação dialógica ao longo do texto, caso contrário serão apenas ideias deslocadas e desarticuladas dentro de sua redação. Se na fala você obedece a padrões mentais que norteiam o discurso oral, fazendo com que ele seja inteligível para seu interlocutor, o mesmo deve acontecer na escrita, não é mesmo?

    Para isso, elabore um esquema no qual você possa colocar as ideias em seus devidos lugares, obedecendo assim ao princípio da hierarquia. As ideias mais importantes são desenvolvidas primeiro e assim sucessivamente. Além disso, outra dica muito importante para que a coerência seja preservada é reler seu texto, pois uma leitura mais cuidadosa pode detectar falhas sintáticas e semânticas que, porventura, possam comprometer os sentidos de sua redação. Bons estudos e boa prova!

Exercício de Redação para o Enem (com gabarito)

Enem – 2012
Questão 120

    

Texto I

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

    A característica da oralidade radiofônica, então, seria aquela que propõe o diálogo com o ouvinte: a simplicidade, no sentido da escolha lexical; a concisão e coerência, que se traduzem em um texto curto, em linguagem coloquial e com organização direta; e o ritmo, marcado pelo locutor, que deve ser o mais natural (do diálogo). É esta organização que vai “reger” a veiculação da mensagem, seja ela interpretada ou de improviso, com objetivo de dar melodia à transmissão oral, dar emoção, personalidade ao relato de fato. 

VELHO, A. P. M. A linguagem do rádio multimídia. Disponível em: www.bocc.ubi.pt. Acesso em: 27 fev. 2012.

    Texto II

A dois passos do paraíso 

“(...) A Rádio Atividade leva até vocês 
Mais um programa da séria série 
“Dedique uma canção a quem você ama” 
Eu tenho aqui em minhas mãos uma carta 
Uma carta d’uma ouvinte que nos escreve 
E assina com o singelo pseudônimo de 
“Mariposa Apaixonada de Guadalupe” 
Ela nos conta que no dia que seria 
o dia mais feliz de sua vida 
Arlindo Orlando, seu noivo 
Um caminhoneiro conhecido da pequena e 
Pacata cidade de Miracema do Norte 
Fugiu, desapareceu, escafedeu-se 
Oh! Arlindo Orlando volte 
Onde quer que você se encontre 
Volte para o seio de sua amada 
Ela espera ver aquele caminhão voltando 
De faróis baixos e para-choque duro (...)”.

BLITZ. Disponível em: http://letras.terra.com.br. Acesso em: 28 fev. 2012 (fragmento).

    Em relação ao Texto I, que analisa a linguagem do rádio, o Texto II apresenta, em uma letra de canção, 

a) estilo simples e marcado pela interlocução com o receptor, típico da comunicação radiofônica.
b) lirismo na abordagem do problema, o que o afasta de uma possível situação real de comunicação 
radiofônica.
c) marcação rítmica dos versos, o que evidencia o fato de o texto pertencer a uma modalidade de comunicação diferente da radiofônica.
d) direcionamento do texto a um ouvinte específico, divergindo da finalidade de comunicação do rádio, que é atingir as massas.
e) objetividade na linguagem caracterizada pela ocorrência rara de adjetivos, de modo a diminuir as 
marcas de subjetividade do locutor.

Comentário da questão: É possível encontrar na letra da música “A dois passos do paraíso” um típico discurso radiofônico, cuja linguagem é simples e direcionada para um interlocutor definido. A história faz-se verossímil na voz de um locutor de rádio.

Resposta da questão: Alternativa “a”.

BANCO DE REDAÇÕES

Elabore sua redação com o tema atual e as publique aqui no banco de redações

Tema

PESQUISA DE FACULDADES
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Enem Brasil Escola