Whatsapp
Em 07/03/2013 16h41

Apenas uma edição do Enem será realizada em 2013

Notícias

Exame de abril foi cancelado e provas devem ser aplicadas somente em novembro. Por Adriano Lesme
PUBLICIDADE

Em contato feito pelo Brasil Escola, a Assessoria de Comunicação do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) afirmou que apenas uma edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) será realizada em 2013. A decisão vai contra o que foi dito pela presidenta Dilma Rousseff em janeiro de 2012, quando foi anunciado duas edições do exame a partir deste ano, uma em abril e outra em novembro.

A desconfiança quanto à realização do Enem de abril surgiu em janeiro deste ano, quando o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, admitiu ser contra a aplicação de dois ou mais exames por ano. Segundo o ministro, o Enem custa caro (cerca de R$ 270 milhões) e uma edição por ano já é suficiente para avaliar o ensino médio e atender os estudantes que almejam vagas em universidades públicas.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

A realização de mais de uma edição do Enem por ano era um desejo do ex-ministro da Educação, Fernando Haddad, hoje prefeito de São Paulo. A intenção de Haddad era inspirada no teste similar dos Estados Unidos, o SAT, que é aplicado sete vezes por ano. Fernando Haddad deixou o Ministério da Educação (MEC) no dia 24 de janeiro do ano passado, quando Mercadante assumiu o cargo de ministro.

As edições do 2º semestre de 2013 do Sistema de Seleção Unificada (SiSU) e do Programa Universidade para Todos (ProUni) estão confirmadas e usarão como critério de seleção o desempenho no Enem 2012. A edição de 2013 do Enem deve acontecer em novembro, como de praxe. A expectativa é que as inscrições sejam abertas no final de maio ou começo de junho.

Por Adriano Lesme

Relacionados
Inep quer aumentar punição para textos que debocham do processo de correção.
Jornal divulgou redações com erros de português que receberam nota máxima.
Aulas serão realizadas nas tardes de sábado, ao custo de R$ 90 mensais.
Dilma Rousseff defende o exame e Haddad deixa cargo de ministro da Educação.
Pela primeira vez correção pode ser vista pelo candidato; recursos não são aceitos pelo MEC.
Classificação para a segunda fase dependerá do desempenho nas provas objetivas.
BANCO DE REDAÇÕES

Elabore sua redação com o tema atual e as publique aqui no banco de redações

Tema

PESQUISA DE FACULDADES