Topo
pesquisar
Texto-A+A

Banco de Redações

agosto

Tema: Como combater o aumento das DSTs entre os jovens brasileiros?
Leia a(s) proposta(s) abaixo e envie sua redação

Atenção: Esta semana -33 redações, do limite de 40, já foram enviadas! [?]

PUBLICIDADE

O aumento no número de casos que envolvem as DSTs (Doenças Sexualmente Transmissíveis), entre os jovens brasileiros, é uma preocupação para a sociedade. Desse modo, é importante, por exemplo, que o governo invista em campanhas sociais de conscientização para diminuir os números cada vez maiores da doença. Diante disso, a proposta do Banco de Redações do mês de agosto é que você desenvolva seu texto sobre o seguinte tema: "Como combater o aumento das DSTs entre os jovens brasileiros?"

Para realizar a proposta, você deverá construir um texto dissertativo-argumentativo respondendo ao questionamento da proposta, demonstrar domínio da norma culta da língua, mobilizar diversas áreas do conhecimento, ou seja, seu conhecimento de mundo para desenvolver o tema, respeitando a estrutura do texto dissertativo-argumentativo. Além disso, você deve levar em consideração os textos apresentados na coletânea e, de preferência, aprofundar a pesquisa sobre o assunto em outros meios, levantar os principais argumentos, dados e exemplos e realizar uma análise crítica, deixando claro seu posicionamento diante do tema na conclusão do texto.

Saiba como fazer uma boa dissertação e conheça também as características deste gênero textual​.

ATENÇÃO: as redações serão corrigidas de acordo com os critérios do ENEM, seguindo seu método de análise e pontuação, assim como suas regras. 

Atenção aos motivos que podem zerar sua redação:

1) Fuga total ao tema;
2) Não obediência à estrutura dissertativo-argumentativa;
3) Texto com até 7 linhas;
4) Impropérios, desenhos e outras formas propositais de anulação ou parte do texto deliberadamente desconectada do tema proposto;
5) Redação em branco, mesmo com texto em rascunho.
6) Cópia do texto motivador

Cronograma para envio de redações:
1º período: 1 a 8 de agosto
2º período: 10 a 16 de agosto
3º período: 18 a 27 de agosto

Evite enviar a redação pelo celular. A estrutura do texto pode ficar comprometida e o corretor ortográfico do celular pode trocar as palavras.

As correções estarão disponíveis a partir do dia 1 de setembro.

Enviou seu texto em julho de 2018? Acesse aqui a correção.

Não sabe como começar seu texto? Então confira algumas dicas aquiaqui e aqui.

Elabore sua redação considerando as ideias a seguir:

As Doenças Sexualmente Transmissíveis, ou DSTs, são aquelas doenças transmitidas, principalmente, pelo contato sexual sem o uso de camisinha com uma pessoa infectada. Também são conhecidas como doenças venéreas, termo que antigamente era utilizado em referência à deusa grega do amor, Vênus.

A transmissão de DSTs pode ocorrer também através de transfusões sanguíneas, quando o doador está contaminado; através da mãe para o feto, durante o parto ou durante a gravidez; pelo uso de agulhas de seringas contaminadas e, em alguns casos, pelo contato com outras partes do corpo de uma pessoa infectada, quando há ferimentos com secreções. [Brasil Escola] Leia o texto na íntegra

Segundo o Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais, do Ministério da Saúde, a taxa de infectados explodiu entre 2006 e 2015 nas faixas de 15 e 19 anos (variação de 187,5%, com a taxa passando de 2,4 para cada 100 mil habitantes para 6,9) e de 20 a 24 (alta de 108%, passando de 15,9 para 33,1 infectados). Entre 25 a 29 anos, foi de 21%, com a taxa migrando de 40,9 para 49,5%. [UOL] Leia o texto na íntegra 

O comportamento da sociedade mudou, com isso, a linguagem das políticas públicas ficou defasada. É o que pensa o sociólogo Roberto Geraldo da Silva, presidente da Associação Esperança e Vida, organização que trata e abriga pacientes com Aids. “A questão envolve aspectos amorosos, sociais, religiosos e culturais. O uso do preservativo está baixo por isso. Hoje em dia, não adianta dizer: ‘Use camisinha’. E acreditar que todo mundo vai aderir”, lamenta.

Roberto explica que a saída é a informação. “É preciso trabalhar a educação sexual nas escolas com mais efetividade. Temos de falar da valorização da vida, dos resultados da camisinha, das doenças e mostrar o dano que elas causam. O uso de preservativo deve ser encarado como o do cinto de segurança e o consumo de água potável”, alerta. [Correio Braziliense] Leia o texto na íntegra  


Redações corrigidas



BANCO DE REDAÇÕES

Elabore sua redação com o tema atual e as publique aqui no banco de redações

Tema

PESQUISA DE FACULDADES
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola