Em 31/07/2020 00h56 , atualizado em 03/08/2020 17h13

Atualidades Vestibular e Enem - Julho de 2020

Atualidades

O Brasil passou do número de 2 milhões de casos de coronavírus (Covid-19) e tem mais de 91 mil vítimas fatais da doença. Pandemia foi marcada por reabertura do comércio em vários estados mesmo com a expansão de novos casos. Por Érica Caetano
PUBLICIDADE

O mês de julho de 2020 infelizmente ficou marcado ainda pelo elevado número de mortes no país, devido a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Além de notícias relacionadas a pandemia da Covid-19, também separamos outros assuntos do Brasil e do mundo que saíram em julho.

Todos os assuntos contém links para notícias de portais como o UOL, Folha, BBC, Veja e G1. Clique nos links para saber mais detalhes.

CORONAVÍRUS

Brasil passa de 2 milhão de casos

O Brasil passou dos 2 milhões de casos de Covid-19 ainda na primeira quinzena do mês de julho. No dia 16 de julho, o total de infectados chegou a 2.014.738. No dia 30, faltando apenas um dia para o mês acabar, o número total de vítimas até o momento chegou a 91.377 e o total de infectados chegou a 2.613.789.

Os números estão sendo levantados pelo consórcio montado pelos veículos de comunicação a partir dos boletins divulgados pelas secretarias estaduais de saúde. O vírus continua em crescimento de forma mais acelerada nas regiões Centro-Oeste e Sul, principalmente no estado de Santa Catarina.

Mais: Acesse todos os dados do coronavírus no Brasil no mês de julho

O Brasil passou a ser o segundo país com o maior número de casos de vítimas fatais. Ficando atrás somente dos Estados Unidos.

Brasil faz teste de vacinas

Apesar dos números crescentes de casos de Covid-19 no país, uma boa notícia veio neste mês. É que foram iniciados os testes de duas vacinas. A primeira delas é a vacina de Oxford, que se mostrou segura e eficaz em seus primeiros testes em humanos. Já a segunda é a CoronaVac, vacina chinesa que iniciou os testes no Brasil tendo como voluntários profissionais de saúde que estão na linha de frente no combate ao novo coronavírus.

Ao todo, 50 mil pessoas participam dos testes em todo o mundo, 10% delas no Brasil: 2 mil em São Paulo, 2 mil na Bahia e outras 1 mil no Rio de Janeiro. O Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais (CRIE) da Unifesp coordena a aplicação da vacina em São Paulo, que começou em junho com voluntários da área da saúde.

As vacinas precisam passar por três etapas de testes para realmente serem consideradas eficazes. A Organização Mundial de Saúde (OMS) classificou a vacina de Oxford como a mais adiantada no mundo e, também, a mais avançada em termos de desenvolvimento. Um dos centros que testa essa vacina é coordenado por uma brasileira, a cientista Daniela Ferreira, doutora pelo Instituto Butantan.

Entenda o que é pandemia

MUNDO

Mundo passa de 16,3 milhões de casos

O relatório mais recente divulgado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta o número de mortos por conta do novo coronavírus ao redor do mundo passou de 650 mil. Já a quantidade de casos de Covid-19 confirmados oficialmente aumentou para 16.341.920.

Corrida pela vacina

O mundo iniciou uma corrida em busca da vacinda contra a Covid-19. Vários países, principalmente os mais afetados pela pandemia, buscam uma vacina em maior tempo hábil e com melhor eficácia. 

Rússia diz que terá vacina aprovada contra Covid-19 em duas semanas

A Rússia informou que deve ter uma vacina aprovada contra Covid-19 em até 10 de agosto, afirmaram fontes em Moscou. Os próprios cientistas estariam se voluntariando para testar a imunização. Alexander Ginsburg, diretor do projeto, confirmou ter injetado a vacina em si mesmo.

A vacina foi criada pelo Instituto Gameleya, baseado em Moscou. De acordo com as autoridades, o país espera produzir até 200 milhões de doses até o fim do ano —dessas, 30 milhões seriam exclusivas para a Rússia. Ainda não foram divulgados dados de segurança ou eficácia.

Reino Unido, EUA e Canadá acusam Rússia de tentar roubar pesquisas de vacinas contra Covid-19

Governos do Reino Unido, EUA e Canadá acusam a inteligência estatal russa de invadir pesquisas farmacêuticas e acadêmicas internacionais em uma tentativa de vencer a corrida para garantir uma vacina contra a Covid-19. Segundo eles, hackers usam spear-phishing e malware para tentar obter acesso à pesquisa.

O Centro Nacional de Cibersegurança (NCSC) do Reino Unido informou que os setores de vacinas e terapêuticos nos três países foram alvo dos hackers. A declaração — coordenada com os governos dos EUA e do Canadá — não lista os nomes de instituições afetadas "por motivos de segurança".

Leia também: O que são hackers?

EUA fecham compra de todas vacinas contra Covid-19 

Os Estados Unidos fecharam este mês um acordo com as farmacêuticas Pfizer e BioNTech para comprar, ainda em 2020, de 100 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19. As empresas já informaram que não devem conseguir produzir mais do que isso neste ano.

A Pfizer e a BioNtech planejam produzir 100 milhões de doses - ou seja, o valor já é contratado pelos EUA - até o final de 2020 e "potencialmente" mais de 1,3 bilhão de doses até o final de 2021, o que deve ser entregue ao restante do mundo.

BRASIL

Ministério da Educação tem novo ministro

Depois de muitas idas e vindas, demissões e afins, finalmente o Ministério da Educação (MEC) tem um novo ministro. O quarto ministro da Educação do governo de Jair Bolsonaro é o professor e pastor Milton Ribeiro.

Teólogo e advogado, Ribeiro é ex-vice-reitor da Universidade Presbiteriana Mackenzie e já fazia parte do governo: é membro da Comissão de Ética Pública ligada à Presidência desde junho. 

Presidente testa positivo para Covid-19

O presidente da República, Jair Bolsonaro, confirmou no início do mês de julho que testou positivo para a Covid-19. Na ocasião, Bolsonaro voltou a comparar a Covid-19 com uma "chuva" ao citar que parte da população tem morrido em casa por ter medo de ir ao hospital temendo pegar o vírus.

 A Secretaria Especial de Comunicação Social informou que o presidente sentiu sintomas leves e que o estado do presidenciável era bom. Bolsonaro afirmou que estaria bem se tivesse tomado hidroxicloroquina como uma forma de prevenir a doença. Vale lembrar que o remédio não tem eficácia comprovada. 

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Desde que retornou dos Estados Unidos, no mês de março, o presidente e sua comitiva fizeram exames para a Covid-19. O grupo que acompanhou o presidente aos EUA tevemais de 20 pessoas infectadas.

Bolsonaro chegou a fazer três exames para a doença na ocasião e, durante meses, resistiu a divulgar os resultado. Somente em maio, após uma ação movida pelo jornal O Estado de São paulo, Bolsonaro revelou que usou pseudônimos para realizar os exames, que teriam atestado negativo.

Bolsonaro é denunciado no tribunal de Haia

Ainda falando sobre o presidente da República, este mês ele foi denunciado pelo Tribunal Penal Internacional, com sede em Haia, por crimes contra a humanidade e genocídio. A iniciatia foi liderada por uma coalizão que representa mais de um milhão de trabalhadores de saúde do Brasil e apoiado por entidades internacionais. 

Cobra Naja pica estudante de Brasília

Um estudante de Brasília, no Distrito Federal, ficou em estado grave após ser picado por uma cobra naja. O animal, que era mantido pelo universitário, foi encontrado em uma caixa na região central de Brasília pelo Batalhão da Polícia Militar Ambiental (BPMA). Ela estava em boas condições e foi encaminhado para o Ibama, que o repassou para o Zoológico de Brasília.

O universitário não tinha permissão para criar o animal, e a serpente não poderia ser mantida em um domicílio por um cidadão de forma domesticada. Ele chegou a ficar em coma induzido em decorrência da picada mas já recebeu alta. A Polícia agora quer ouvi-lo em depoimento.

Expulsão de estudantes em Universidades por fraudes no Sistema de Cotas

Importantes e renomadas instituições de ensino superior públicas, como é o caso da Universidade de Brasília (UnB) e Universidade de São Paulo (USP) expulsaram, pela primeira vez, estudantes por terem fraudado o Sistema de Cotas raciais para o ingresso. 

A UnB decidiu expulsar 15 estudantes. As investigações começaram em 2017, quando estudantes da UnB enviaram à reitoria uma lista de denúncias de supostas fraudes cometidas por cem alunos.

Além dos alunos expulsos, a UnB cassou dois diplomas de fraudadores que já tinham concluído a graduação em direito. Outros oito estudantes, que haviam sido afastados da UnB por motivos diversos, tiveram os créditos anulados no sistema.

Já na USP, um aluno foi expulso. O estudante do curso de Relações Internacionais não conseguiu comprovar a auto-declaração racial.

Leia mais sobre a Lei de Cotas!

A UnB foi a primeira universidade federal do país a adotar as cotas raciais como critério para ingresso na graduação. O plano de reservar 20% das vagas para candidatos negros foi aprovado em 2003 e entrou em vigor no ano seguinte. A USP aprovou em 2017 o uso das cotas em seu vestibular.

A lei federal sobre cotas só foi sancionada em 2012, já com a inclusão de critérios socioeconômicos, além da reserva de vagas para pretos, pardos e indígenas. Ela prevê que 50% do total de vagas da instituição devem ser reservadas para quem cursou o ensino médio em escola pública. Desse total, metade (25% do total) vai para alunos de famílias de baixa renda, e o restante, para alunos de qualquer faixa econômica.

Também deve ser levado em consideração, segundo a lei, o percentual mínimo de pretos, pardos e indígenas na população de cada estado. Isso significa que, em estados com maior população indígenas, por exemplo, a reserva de vagas deverá ser maior.

Novas datas provas Enem 2020

O Ministério da Educação (MEC) anunciou no mês de julho quando serão aplicadas as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, já que elas tiveram que ter a aplicação adiada na data prevista por causa da pandemia do novo coronavírus.

Agora, elas serão realizadas nos dias 17 e 24 de janeiro, na sua versão impressa, e nos dias 31 de janeiro e 07 de fevereiro. Já a reaplicação das provas está marcada agora para os dias 24 e 25 de fevereiro do ano que vem. Os resultados serão divulgados no dia 29 de março. 

Câmara aprova PEC do Fundeb

A Câmara dos Deputados concluiu a PEC (Proposta de emenda à Constituição) que torna o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e da Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) permanente. A PEC 15/15 agora segue para o Senado.

Leia também: Por que a aprovação do Fundeb é importante?

O Fundeb é a principal fonte de recursos da educação básica, respondendo por mais de 60% do financiamento de todo o ensino básico do país, etapa que vai do infantil ao ensino médio. Atualmente, cerca de 40 milhões de estudantes da rede pública são atendidos pelos recursos do financiamento.

Fake News

Este mês também foram divulgadas duas notícias que causaram pânico e polêmicas até serem desmentidas posteriormente, se tratando de Fake News. A primeira delas seria sobre um alerta da China sobre pneumonia ‘mais letal’ que coronavírus no Cazaquistão.

Alguns meios de comunicação chineses divulgaram informações sobre casos relatados de uma pneumonia desconhecida no Cazaquistão, que fica na Ásia central e faz fronteira com a China, que pareciam ser mais mortais do que o coronavírus.

O Ministério da Saúde da República do Cazaquistão declara oficialmente que essa informação não é condizente com a realidade, se tratando de Fake News.

A outra seria a de que a Organização Mundial da Saúde (OMS) havia tirado a Cannabis sativa, popularmente conhecida como maconha, da categoria de drogas ilícitas. A assessoria de imprensa da OMS informou, em nota, que a cannabis é uma droga e que a entidade não fez qualquer divulgação recente sobre o tema.

Em seu site, a OMS caracteriza a maconha como a droga ilícita mais “cultivada, traficada e abusada”. Segundo a organização, ela é responsável pela metade das apreensões de drogas no mundo.

BANCO DE REDAÇÕES

Elabore sua redação com o tema atual e as publique aqui no banco de redações

Tema

PESQUISA DE FACULDADES