Topo
pesquisar
Em 13/09/2017 14h22, atualizado em 13/09/2017 15h14

Veja 10 temas para a redação do Enem 2017

Notícias

Confira alguns assuntos polêmicos que podem ser abordados nas provas deste ano. Por Lorraine Vilela Campos
PUBLICIDADE

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017 está chegando! Estudantes se preparam diariamente para a segunda maior prova do mundo e uma expectativa acompanha os treinos dos participantes: o tema da redação

Leia mais: Confira o manual de Redação do Enem

Acesse também: Conheça os temas das redações do Enem de todos os anos

A redação do Enem 2017 será aplicada no primeiro dia de provas, 5 de novembro. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) coloca no exame temas que exigem do estudante a reflexão, argumentação, senso crítico e o principal: respeito aos Direitos Humanos. São assuntos de caráter social, focados na realidade brasileira, que levantam um problema e cobram do participante a elaboração de uma proposta de intervenção, ou seja, resolução da questão debatida. 

Veja também: Movimento Escola sem Partido quer tirar os Direitos Humanos da redação do Enem

A professora de Língua Portuguesa e Produção Textual do colégio Mopi, Tatiana Nunes de Lima Camara, destaca que o Inep tem a preocupação em colocar temas que abordem aspectos nos quais o estudante está inserido e na forma como as pessoas se relacionam na sociedade, gerando discussões e avaliando a bagagem do participante e seu conhecimento sobre os assuntos. 

Confira abaixo 10 temas que são as apostas da professora Tatiana Nunes para a redação do Enem 2017:

Justiça e violência: é um tema que exige cuidado por parte do participante, já que muitos acabam colocando opiniões pessoais e desrespeitando os Direitos Humanos, o que tira nota da redação. O assunto aborda o limite entre o "fazer justiça" e agir com violência. É preciso argumentar sobre as posturas sociais, os conceitos de ética na vida em sociedade e o respeito ao próximo. 

Discurso de ódio na internet, o olhar preconceituoso e manifestações virtuais: a proposta aborda as manifestações que geram agressões, que excluem alguns segmentos sociais, assim como as visões radicais de alguns grupos ou pessoas em relação aos assuntos polêmicos; as divergências de opinião; discussões ligadas à liberdade de expressão e o medo e a exposição nas redes sociais. 

A liberdade de expressão e o humor: a temática traz o questionamento sobre a linha tênue entre o humor e a liberdade de expressão e a necessidade da construção de um conceito de respeito, tendo como objetivo evitar ações violentas. 

A tecnologia e a infância: o assunto trabalha a exposição excessiva e precoce de crianças às tecnologias atuais. Possíveis abordagens envolvem o papel do videogame (seus benefícios e malefícios); a insegurança dos pais em relação à utilização dos meios tecnológicos por parte de seus filhos e os limites entre o entretenimento e o vício. 

A relação das crianças com a tecnologia é algo que rende discussões

Ansiedade, depressão e suicídio: levando em consideração o cenário de doenças como ansiedade e depressão, além dos dados alarmantes sobre o suicídio entre jovens brasileiros, o tema pode explorar as causas e consequências que levam um adolescente a colocar fim em sua vida. 

A nova constituição familiar no Brasil: tema polêmico e presente na sociedade atual, as novas formações familiares rendem discussões. Podem ser abordados os aspectos que envolvem os gêneros, a mudança dos núcleos familiares e os papeis de cada membro, além do conceito do que é família. 

Tratar as novas configurações famíliares com respeito é importante para a sociedade

A nova onda dos "sem-filhos" (childfree): tem crescido o número de pessoas que optam por não ter filhos, assim como a existência de locais que não permitem a entrada de crianças. Com isso, a temática é polêmica e gera reflexão sobre a importância do respeito nos diferentes espaços; o papel dos pais e responsáveis na criação das crianças para uma boa convivência social e os questionamentos sobre os motivos que levam alguém à decisão de não ter filhos. 

Violência dentro dos muros da escola: os episódios recentes de agressão de alunos contra professores levantam a discussão sobre o retrato da educação brasileira. Aqui são abordadas questões como a exposição e vulnerabilidade do educador; os limites dados pelos pais na educação do estudante; as ações governamentais em relação ao assunto e o Estatuto da Criança e do Adolescente. 

Movimentações artísticas nas ruas: no início deste ano a prefeitura de São Paulo apareceu na mídia devido aos grafites que foram apagados. O tema levanta a questão arte x vandalismo (pichação x grafite). O participante deve argumentar sobre as formas de expressões artísticas e a o papel da Arte como ferramenta de inclusão social.

O que é Arte? Essa é uma discussão presente na mídia e nas redes sociais

Corrupção na sociedade e suas diversas formas de manifestação: uma abordagem do famoso "Jeitinho brasileiro". O tema levanta a discussão sobre as pesquenas corrupções do cotidiano e a respeito dos conceitos de ética e moral na sociedade brasileira contemporânea. 

A redação

A redação do Enem parte de um texto de apoio que traz sempre um questionamento, exigindo que o participante proponha uma solução para o problema em discussão. A proposta de intervenção vale 20% da nota da produção textual, a qual vai de 0 a 1.000. 

Saiba como não ferir os Direitos Humanos no Enem

O texto deve obedecer a norma culta da Língua Portuguesa e ser escrito em forma dissertativa-argumentativa. É importante observar o conceito de Direitos Humanos para não zerar a prova com opiniões preconceituosas e incitação à violência. 

O participante conta com 30 linhas para a escrita do texto. Redações com menos de sete linhas são zeradas. Não há a obrigatoriedade da presença do título, já que a titulação conta como uma linha da produção textual. 

As redações são corrigidas por dois corretores, baseados em critérios estabelecidos pelo Inep, os quais incluem coerência e coesão textual, respeito aos Direitos Humanos, fuga ao tema, obediência a norma culta da língua, presença da proposta de intervenção e outros detalhes. Caso haja divergência de notas, um terceiro profissional avalia o texto. 

Enem 2017

O Enem 2017 será realizado nos dias 5 e 12 de novembro, a partir das 13h (horário de Brasília). O primeiro dia contará com 45 questões de Ciências Humanas, 45 de Linguagens e Códigos e a Redação. O segundo trará 45 perguntas de Ciências Humanas e 45 de Matemática. 

O resultado do Enem 2017 está previsto para o dia 19 de janeiro. As notas podem ser usadas para o ingresso em instituições públicas de ensino pelo Sistema de Seleção Unificada (SiSU); para a obtenção de bolsas de estudos  de 50% ou 100% pelo Programa Universidade Para Todos (ProUni) e para financiar graduações com mensalidades de até R$ 6 mil, usando o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). 

Estude no Brasil Escola

Intensifique seus estudos na reta final para o Enem 2017! O Brasil Escola traz conteúdo gratuito para você estudar por meio de videoaulas, simulado, dicas, treinamento de redação com correção profissional e a possibilidade de refazer provas anteriores e conferir seu desempenho. 
 

PUBLICIDADE
BANCO DE REDAÇÕES

Elabore sua redação com o tema atual e as publique aqui no banco de redações

Tema

PESQUISA DE FACULDADES
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Enem Brasil Escola