Patrocínio:

Whatsapp
Em 04/05/2012 17h26 , atualizado em 04/05/2012 17h32

UFMG altera fórmula de bônus para cotistas no Vestibular

Notícias

Estudantes de escolas públicas passam a receber de 5 a 7,5% de bônus na pontuação do Enem. Por Adriano Lesme
PUBLICIDADE

A Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) anunciou nesta sexta-feira, 04 de maio, que a fórmula para o cálculo do sistema de bônus sociorracial para o Vestibular vai sofrer alterações. O motivo da mudança é adequar o sistema de bônus ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que corresponde à primeira fase do vestibular.

A partir do Vestibular 2013, os candidatos que comprovarem ter cursado as três séries do ensino médio e os quatro últimos anos do ensino fundamental em escolas públicas passam a receber 5% de bonificação na nota do Enem. O bônus sobe para 7,5% se o candidato que estudou na rede pública se autodeclarar negro ou pardo.

O sistema de bônus foi implantado na UFMG no Vestibular 2009, quando os candidatos oriundos de escolas públicas teriam bônus de 10%, e, caso se declarassem negros ou pardos, esse percentual subiria para 15%. Estes percentuais foram adotados também no Vestibular 2010, mas nos Vestibulares 2011 e 2012 a UFMG adotou uma fórmula matemática (polinômio) para se adequar as notas do Enem.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

A intenção da UFMG é manter a atual política de 33% de bonistas aprovados no vestibular e, para isso acontecer, teve que substituir o polinômio por uma equação simples (regra de três). “Esta mudança de percentuais não significa redução no número de bonistas que entram na UFMG. A mudança é necessária por causa da alteração no cálculo de transposição da nota do Enem para a UFMG, que não usará mais o polinômio” – explica a pró-reitora de Graduação da UFMG, Antônia Aranha.

Na segunda fase, quando as provas são aplicadas pela própria UFMG, não haverá nenhuma alteração no sistema de bônus. O percentual continua sendo 10% para estudantes de escola pública e 15% para os alunos de escola pública que se declararem negros ou pardos.

Por Adriano Lesme

Relacionados
Das 8,5 mil inscrições quase 7 mil são para Medicina; mulheres são maioria na seleção.
Votação foi unânime a favor do sistema de cotas raciais, com 10 votos favoráveis.
Provas são no próximo domingo para os campi de Belo Horizonte, Betim e Contagem.
Confira o Edital com todas as datas e normas do novo processo seletivo.
Prazo vai até 10 de setembro; são mais de 6 mil vagas oferecidas em 75 cursos.
Prazo vai até às 15h; documentos do Programa de Bônus também devem ser entregues.
Documentação pode ser enviada até segunda-feira; resultado sai em 13 de julho.
  • Facebook Brasil Escola
  • Instagram Brasil Escola
  • Twitter Brasil Escola
  • Youtube Brasil Escola
  • RSS Brasil Escola
BANCO DE REDAÇÕES

Elabore sua redação com o tema atual e as publique aqui no banco de redações

Tema

PESQUISA DE FACULDADES