Topo
pesquisar
Em 14/12/2018 10h19, atualizado em 14/12/2018 10h20

6 passos para conseguir estudar no exterior em 2019

Estudar no Exterior

Pesquisar faculdades, providenciar documentos e economizar são alguns dos passos para fazer um intercâmbio estudantil. Por Adriano Lesme
PUBLICIDADE

Estamos chegando ao fim de mais um ano e adoramos fazer parte das suas leituras! Com todo o conteúdo publicado, esperamos ter instigado a sua vontade de estudar no exterior, com nossas dicas, entrevistas e notícias. 

Queremos que você comece o ano novo com o pé direito e a realização do seu sonho encaminhada. Por isso, listamos seis passos essenciais para conseguir estudar no exterior em 2019!

1. Encontre o curso perfeito

O primeiro passo para realizar o seu sonho de estudar no exterior no ano que vem é saber o que você quer estudar. Parece simples, né? Mas com um número tão grande de opções é normal sentir-se confuso ou indeciso. Primeiramente, tente definir qual é o seu objetivo ao estudar no exterior. Aprender inglês ou outro idioma? Conseguir um diploma estrangeiro? Ter uma experiência multicultural? 

Só a partir do autoconhecimento, você conseguirá chegar a uma definição e aí, consequentemente, escolher o seu destino de estudo e o tipo de curso que você quer, levando em consideração outros fatores influenciadores, como orçamento e duração do intercâmbio.

2. Reúna todos os documentos necessários

Toda inscrição em um processo seletivo holístico no exterior deve ser acompanhada de uma série de documentos obrigatórios que comprovem desde o seu desempenho escolar até as suas atividades extracurriculares. O quanto antes você conseguir reuni-los, manos correria terá perto do prazo final e não correrá o risco de faltar algum.

A lista da documentação necessária varia amplamente de acordo com a escola e o nível de estudo. Para graduações no exterior, por exemplo, geralmente, são os seguintes:

Estes são alguns que costumam ser mais exigidos; em outros, os candidatos também precisam de currículo ou portfólio – por exemplo, para cursos de artes ou de música. Verifique todos estes detalhes na página oficial da universidade!

3. Preste atenção aos prazos finais

O período de inscrições para os processos seletivos no exterior varia amplamente. Algumas universidades têm prazos bem rígidos, outras aceitam inscrições continuamente em um processo chamado rolling admissions – você pode enviar a sua em qualquer época do ano, no entanto, fica sujeito à disponibilidade de vagas.

Pesquise quais são os prazos finais da sua universidade de interesse no exterior e programe-se para enviar o seu formulário com toda a documentação obrigatória na data certa para não perder a sua chance – alguns cursos começam turmas novas apenas uma vez por ano.

De maneira geral, o ano acadêmico no Hemisfério Norte – em países como Estados Unidos, Canadá e em toda a Europa – tem início no segundo semestre, entre agosto e setembro, no que eles chamam de semestre ou termo de outono. Sendo assim, o processo de seleção, diferente do brasileiro, acontece durante o primeiro semestre ou antes no final do ano anterior. Algumas universidades também começam turmas no semestre de primavera, entre janeiro e fevereiro.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O UCAS, serviço centralizado de inscrições em graduações do Reino Unido, orienta que todas as inscrições sejam feitas até o dia 15 de janeiro de cada ano para a grande maioria dos cursos. 

4. Economize

Guarde o seu salário, guarde a sua mesada, guarde aquele dinheirinho que você ganha da sua vó no final de ano. Corte gastos desnecessários e evite consumir o que você não precisa de verdade. Você precisa mesmo tomar aquele açaí todos os dias? 

Já falamos aqui, mas vamos repetir: estudar no exterior vem acompanhado de uma série de despesas inevitáveis, o que pode ser assustador, mas não é impossível desde que você saiba economizar muito por um propósito maior. 

Se você depende do investimento financeiro dos seus pais, tenha uma conversa franca com eles. Para escolher um curso, antes de tudo, é extremamente importante preparar o seu orçamento a fim de saber quanto você terá ao seu dispor. Tudo depende disso, desde o seu destino de estudo ao curso e à acomodação. Se acharem melhor, procurem a orientação profissional de uma agência de estudos no exterior e peçam sempre pelo melhor preço.

Você pode também recorrer às bolsas de estudo. Aqui vão alguns artigos que vão te ajudar com isso:

10 passos para conseguir a sua bolsa de estudo no exterior
Entenda os termos das bolsas de estudo no exterior
Como abordar universidades internacionais sobre bolsas de estudo

5. Agende o seu teste oficial de proficiência na língua inglesa

Como mencionamos no item 2, você precisará providenciar um documento oficial que comprove o seu nível de proficiência na língua inglesa ou em outro idioma estrangeiro para a maioria dos cursos. Cada escola estipula uma nota mínima que deve ser atingida para a admissão e aceita uma série de testes oficiais, como TOEFL e o IELTS. 

Como treinar inglês para TOEFL e IELTS

Depois de checar qual teste você deve fazer e nota a atingir, agende o quanto antes possível a data para prestá-lo. Estas provas oficiais acontecem em datas e locais específicos pelo país e você depende do seu resultado oficial para se inscrever no exterior. Este é um fator com potencial grande de atrasar o seu processo. Por isso programe-se bem!

6. Abandone os medos e as inseguranças

Tá, esse tópico é bem mais pessoal e nada fácil. Mas se der medo, vai com medo mesmo! As inseguranças vão sempre existir e é a coisa mais natural do mundo, afinal, é um desafio enorme estudar no exterior. Orgulhe-se de ter tomado essa decisão, você está sendo muito corajoso!

Esperamos que as nossas dicas ao longo de mais um ano tenham te ajudado a colocar os seus planos de estudar no exterior em prática com mais tranquilidade e esclarecimento. Ano que vem tem mais! Caso tenho algum tema que você gostaria de ler por aqui, escreva para o Brasil Escola nas redes sociais.

BANCO DE REDAÇÕES

Elabore sua redação com o tema atual e as publique aqui no banco de redações

Tema

PESQUISA DE FACULDADES
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola