Em 12/06/2020 15h51

Como ser corretor da redação do Enem

Enem

Profissionais corrigem de 100 a 200 redações por dia e passam por longo processo seletivo para trabalhar na avaliação de redações. Por Giullya Franco
PUBLICIDADE

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), além de ser a principal prova para os estudantes que querem entrar em uma universidade no país, também atrai a atenção de pessoas que desejam trabalhar no exame e garantir uma renda extra.

Porém, trabalhar no Enem não é tão simples. Existem várias funções e treinamentos para ocupar um dos cargos oferecidos no exame. Entre os profissionais, existem os fiscais e certificadores, que trabalham no dia da prova, mas também os que atuam depois da aplicação do exame, como é o caso dos corretores da redação.

Mais: Veja como ser fiscal e trabalhar no Enem

Se você deseja ser um corretor de redação do Enem ou saber como é feito este trabalho, confira a seguir todas as informações sobre essa função!

Quem pode ser corretor de redação do Enem?

Para ser um corretor de redação é obrigatório que o interessado tenha graduação na área de Letras/Língua Portuguesa ou Linguística e que possua um computador e um smartphone em boas condições para o trabalho.

Quem NÃO pode ser corretor de redação do Enem?

Profissionais com cônjuge, pais, filhos, dependentes legais ou qualquer outro parente de primeiro grau inscrito no Enem não podem corrigir as redações. Também são proibidas de exercer a função as pessoas que já apresentaram qualquer conduta repreensível em edições anteriores do Enem ou como colaborador em trabalhos do consórcio que aplica a prova.

Como os corretores são selecionados?

A Fundação Getúlio Vargas (FGV) é a responsável por realizar o processo seletivo que escolhe os corretores da redação do Enem. A seleção é realizada em cinco etapas, confira:

1) Cumprimento dos requisitos da inscrição, de caráter eliminatório;

Os interessados, após confirmarem que se encaixam em todos os pré-requisitos exigidos, devem se inscrever on-line no período e página informados pela FGV. A seleção é feita anualmente e não há cobrança de taxas.

2) Curso de Capacitação a Distância de Avaliadores, de caráter obrigatório e eliminatório;

Os candidatos que se classificam na etapa de inscrições devem realizar um curso de capacitação on-line na plataforma disponibilizada pela FGV. O curso tem duração de 93 horas e o conteúdo é dividido em nove módulos.

O material teórico do curso é composto por textos e vídeos, questões de múltipla escolha, uma questão dissertativa e um exercício final. Cada questão tem uma nota específica e o participante que receber nota zero ou não realizar qualquer etapa do curso é eliminado.

3) Período de confirmação de participação, de caráter obrigatório e eliminatório;

Os participantes com melhor desempenho são selecionados para serem os avaliadores. A quantidade é definida de acordo com a necessidade dos Times e quantidade de vagas para cada polo.

Os selecionados devem confirmar o interesse em continuar participando do processo seletivo, de acordo com as instruções dadas pela FGV, além de assinar os termos de compromisso e sigilo.

4) Capacitação Presencial de Avaliadores, de caráter obrigatório e eliminatório;

A etapa presencial da capacitação é realizada em uma das cidades-sede e tem duração obrigatória de 16 horas, divididas em dois dias.

Os possíveis corretores passam por um treinamento com a cartilha de correção do Enem que, até 2020, era restrita aos corretores. A cartilha contém os critérios de correção da redação e foi liberada para o público geral em 2020, durante a pandemia do coronavírus, para contribuir com a preparação dos estudantes em isolamento.

Clique para conferir a cartilha de correção da redação do Enem

5) Pré-teste, de caráter obrigatório e eliminatório;

É realizado a distância, em sistema de correção on-line, e tem o objetivo de verificar o alinhamento dos possíveis avaliadores aos critérios de correção.

O pré-teste é formado por 50 redações do tema do Enem do ano de aplicação, às quais o avaliador deve atribuir notas em todas as competências. Os aprovados recebem a função de corrigir as redações do Enem.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Mais: Veja as 5 competências exigidas na redação do Enem

Como funciona a divisão dos Polos, Times e Cidade-sede?

Os Polos podem ser compostos por um ou mais estados brasileiros, podendo ter mais de um Polo em um único estado. Cada Polo é composto por Cidades-sede de Time, que são os locais destinados para a realização da Capacitação Presencial de Avaliadores.

No momento da inscrição, o participante deve indicar uma Cidade-sede de Time como 1ª opção e uma como 2ª opção.

Após o curso de Capacitação a Distância, caso não haja vagas na Cidade-sede escolhida pelo participante como 1ª opção, ou o Polo não seja criado, ele poderá ser selecionado para atuar na 2ª opção. Porém, todas as despesas com deslocamento, alimentação e hospedagem são de responsabilidade do participante.

Quantos corretores são selecionados?

O número de avaliadores varia anualmente, mas são cerca de 5 mil selecionados. A quantidade de vagas também depende da necessidade de cada polo.

Qual o sigilo e termos de compromisso?

Há dezenas de exigências para assumir o trabalho de corretor da redação do Enem. Entre as principais estão: atuar de forma séria, responsável, idônea; ser pontual e assíduo em todas as atividades; manter sob sigilo todas as informações e os materiais apresentados.

Como é o trabalho do corretor de redação do Enem?

O avaliador deve se comprometer a fazer a correção mínima de 100 redações por dia em um sistema de on-line. O número máximo de redações por dia é 200, porém o aumento da cota só é permitido para o avaliador que apresentar desempenho satisfatório, de acordo com critérios estabelecidos pela FGV.

Já o avaliador que realizar a correção de um número total de textos menor ou igual a 150 no prazo de três dias poderá ser afastado do trabalho.

As redações corrigidas devem ser entregues por cota máxima de correção diária e, a cada 50 redações, o avaliador recebe duas redações especiais para análise de seu desempenho. Essas redações são chamadas de “padrão-ouro” e têm uma nota de referência dada por uma equipe de especialistas e, por meio delas, o desempenho do avaliador é definido.

Quem tiver o desempenho satisfatório poderá realizar a 3ª avaliação. No caso, o avaliador não sabe, no momento da correção, qual o tipo de avaliação está realizando, podendo ser de 1ª, 2ª, 3ª ou avaliação de redação de desempenho.

Veja também: Como é a redação do Enem

Quais são as competências avaliadas na redação?

As redações do Enem passam por dois corretores que têm a função de atribuir uma nota de 0 a 200 pontos em cada uma das cinco competências. Veja as competências:

1)    Domínio da norma padrão da língua portuguesa;
2)    Compreensão da proposta de redação;
3)    Seleção e organização das informações;
4)    Demonstração de conhecimento da língua necessária para argumentação do texto
5)    Elaboração de uma proposta de solução para os problemas abordados, respeitando os valores e considerando as diversidades socioculturais.

A nota final é a média aritmética da pontuação total dada pelos dois corretores, exceto em casos em que há discrepância entre as duas notas. Nesse caso, um terceiro corretor precisa dar nota à competência.

Saiba mais: Como as redações do Enem são corrigidas

Valor que recebe?

Os corretores recebem por tipo de avaliação. Veja abaixo os valores brutos:

  • 1ª e 2ª avaliações – R$ 3,00 por correção
  • 3ª avaliação – R$ 3,30 por correção
  • Redação de análise de desempenho – R$ 1,50 por correção
BANCO DE REDAÇÕES

Elabore sua redação com o tema atual e as publique aqui no banco de redações

Tema

PESQUISA DE FACULDADES