Topo
pesquisar
Em 15/02/2016 12h37

Designer Gráfico

Vida Profissional

Um bom Designer Gráfico precisa ter um grande repertório de referências e cultura geral Por Equipe Brasil Escola
Mateus Freire é coordenador da Escola de Comunicação, Artes e Design do IBMR
Mateus Freire é coordenador da Escola de Comunicação, Artes e Design do IBMR
PUBLICIDADE

Umas das primeiras coisas que posso dizer sobre o profissional de Design Gráfico é que ele trabalha com projetos de comunicação visual. Isso significa que o designer gráfico pode atuar em diferentes áreas. Ele pode trabalhar com impressos, vídeos, web, ilustração digital, tratamento de imagens, direção de arte. Enfim, é um profissional com uma área de atuação muito vasta. Desde agências de publicidade, escritórios de design e produtoras a multinacionais de diversos segmentos. 

Se você está pensando em seguir esta carreira, uma das dicas que costumo dar é que o estudante de design tenha como primeira lição aprimorar a sua cultura visual. Para ser um bom designer é muito importante que você tenha dentro do seu HD mental um grande repertório de referências para utilizar na concepção dos seus trabalhos. Aprender com os grandes, estudar os movimentos artísticos de época e contemporâneos, ter cultura geral (artes, música, cinema, entre outros), seja ela regional, popular ou erudita. O importante é estar absorvendo tudo à sua volta para desenvolver o seu estilo e metodologia de trabalho. 

Mas para isso precisa fazer faculdade? Claro que sim. A formação superior é um diferencial nessa carreira. Principalmente, para preparar os alunos nas áreas de marketing e projeto, permitindo que tenham o conhecimento necessário para abrir seus próprios escritórios; e sucesso no mercado de trabalho, não só pelo conhecimento técnico, mas também pelo entendimento do que esse mercado espera de um profissional dessa área. 

No curso de Design Gráfico, temos como grande preocupação preparar o egresso para não só entrar no mercado de trabalho, como também contribuir para o seu desenvolvimento enquanto movimento transformador da sociedade.

Um exemplo disso está na atuação na Sociedade Brasileira de Design da Informação, que tem entre seus objetivos difundir o interesse da cultura visual perante a comunidade, desenvolvendo projetos para facilitar a compreensão do público na transmissão de informações presentes em uma simples embalagem de produto de consumo até projetos urbanísticos e educacionais. 

Sei que a pergunta que todo jovem tem na cabeça é: Serei bem remunerado por tudo isso? Por experiência própria, responderei com muita sinceridade. Vai depender muito do currículo do profissional e do porte da empresa em que você vai trabalhar. Contudo, se você gosta do que faz e tem paixão por isso, será sempre um profissional realizado, além de bem posicionado no mercado, o que não deixa de ser uma ótima remuneração tanto pessoal quanto profissional. Se essa for a sua escolha, seja bem vindo. 

Os mitos sobre a carreira de Design Gráfico 

1. Peculiaridades: 

O designer gráfico pode atuar em diferentes áreas. Programação visual ou comunicação visual é apenas uma delas. Além disso, o profissional pode trabalhar com impressos, vídeos, web, ilustração digital, tratamento de imagens, direção de arte. É um profissional com uma área de atuação muito vasta, atuando desde agências de publicidade, escritórios de design, produtoras, até multinacionais de diversos segmentos. 

2. Remuneração acima da média: 

Vai depender muito do currículo do profissional e do porte da empresa em que trabalha. Mas é um profissional bem remunerado, com salário base de R$ 2.000 em início de carreira. Designers experientes e com carreiras consolidadas normalmente ganham muito acima deste valor. Um Diretor de Arte, por exemplo, pode receber salários acima de R$ 15.000 em agências de propaganda ou empresas especializadas. 

3. Habilidades específicas:

Não são imprescindíveis. O importante é ter e aprimorar o conhecimento técnico. Para se destacar no mercado, um bom designer gráfico precisa se diferenciar pela sua criatividade, ter senso estético apurado e dominar as principais ferramentas de produtividade da área, como Photoshop, Illustrator, InDesign e similares.  

4. Formação superior X aptidão e conhecimento autodidata:

A formação superior é um diferencial, principalmente, para preparar os alunos nas áreas de marketing e projeto, permitindo o conhecimento necessário para abrir seus próprios escritórios e o alcance do sucesso no mercado de trabalho, não só pelo conhecimento técnico, mas também pelo entendimento do que esse mercado espera de um profissional dessa área.

Mateus Freire é Designer Gráfico e coordenador da Escola de Comunicação, Artes e Design do IBMR

  • Relacionados
O mercado de trabalho para esse profissional
Guia de Profissões
Design Gráfico
PUBLICIDADE
BANCO DE REDAÇÕES

Elabore sua redação com o tema atual e as publique aqui no banco de redações

Tema

PESQUISA DE FACULDADES
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola