Topo
pesquisar
Em 18/08/2008 17h59, atualizado em 30/08/2016 10h28

Relações Internacionais

Guia de Profissões

Por Marla Rodrigues
Para esta área é preciso ser um bom negociador
Para esta área é preciso ser um bom negociador
PUBLICIDADE

Este profissional é responsável por construir boas relações entre nações e empresas no âmbito político, econômico, comercial, social, cultural e militar. Ele conhece os conflitos mundiais e as bolsas de valores, sabendo sempre qual a ação mais diplomática a ser seguida.

O relações internacionais promove o diálogo entre empresas e governos internacionais para possibilitar as transações de importação e exportação, além dos acordos comerciais. Ele também pode ser contratado como analista internacional em empresas que mantêm vínculos com instituições de outros países.

A iniciativa privada é a maior contratante deste serviço, mas organizações não-governamentais, principalmente as ligadas aos direitos humanos, combate à fome e à pobreza, também requisitam muito este profissional.

Outra possibilidade é empregar-se em ministérios, embaixadas e consulados. Para trabalhar em organizações conceituadas como ONU, UNESCO, OMC e OEA é imprescindível fazer uma pós-graduação.

Há uma variação grande no valor das remunerações para os egressos deste curso, mas a média no Brasil está perto de R$ 3.500.

Ter domínio de pelo menos duas línguas estrangeiras é essencial para a formação de um bom profissional. A concentração de vagas nestas funções está no eixo Rio-São Paulo e Brasília, mas novas vagas vêm surgindo em Curitiba, Belo Horizonte, região amazônica e Ceará.

As principais disciplinas do curso são política e soberania, antropologia, sociologia, geopolítica, filosofia, etnia e nacionalidade, economia, Direito internacional, organizações políticas internacionais, política externa, políticas sociais, ética e cultura.

Experiência
Conheça Luis Fernando Balby, que relata como funciona o curso de Relações Internacionais na UnB.

Instituições

Região Centro-Oeste
Distrito Federal: UnB, Uniceub, Unieuro, UCB.
Goiás: UFG, PUC-Goiás.
Mato Grosso do Sul: Unaes, Uniderp, UFGD.

Região Nordeste
Bahia: FIB, Jorge Amado.
Paraíba: UEPB, UFPB.
Sergipe: UFS.

Região Norte
Pará: Unama.
Roraima: UFRR.
Amapá: Unifap

Região Sudeste
Espírito Santo: UVV.
Minas Gerais: PUC-Minas, UFU, Uni-BH.
Rio de Janeiro: UFRJ, UFF, Estácio, Unilasalle, ESPM, PUC-RJ, UniverCidade, UFRRJ.
São Paulo: USP, Unisfesp, Unesp, Anhembi Morumbi, Belas Artes, ESPM, PUC-SP, PUC-Campinas, Unip.

Região Sul
Paraná: FIC, UTP.
Rio Grande do Sul: ESPM, UFRGS, Unisc, UFSM, UFPel, Unipampa.
Santa Catarina: UFSC, Univali, Unisul, Ibes.

Cursos mais concorridos *

Universidade Candidato/vaga Vagas
UFRJ 44,33 48
USP 37,82 50
UFMG 14,28 50
Unesp 14,1 40
UFRGS 12,17 60
UFSM 11,96 40
UFSC 8,28 80
UFGD 5,31 55

* Dados do Vestibular 2011, considerando vagas totais ou do sistema universal. Universidades que ofereceram menos de 30 vagas foram descartadas.

PUBLICIDADE
BANCO DE REDAÇÕES

Elabore sua redação com o tema atual e as publique aqui no banco de redações

Tema

PESQUISA DE FACULDADES
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola