Topo
pesquisar
Em 13/05/2014 09h29, atualizado em 29/09/2015 11h13

Engenharia de Mobilidade e Transportes

Profissões do Futuro

O curso de Engenharia de Mobilidade forma profissionais capacitados para atuar na infraestrutura rodoviária, aérea e portuária. Por Letícia de Oliveira Januário
PUBLICIDADE

Estima-se que o Brasil tenha em média 45 milhões de carros e 18 milhões de motocicletas, isso é equivalente a um automóvel para cada quatro habitantes e uma moto para cada 11 pessoas. Com toda essa frota é necessário que exista profissionais que pensem em novas possibilidades para otimizar o transporte urbano, foi com essa finalidade que surgiu o curso de Engenharia de Mobilidade ou Engenharia de Transportes.

É uma área nova, porém muito promissora no Brasil, na qual falta engenheiros em todos os campos. Há em todo o país a urgência de soluções para a infraestrutura na área de transportes, fazendo o curso de Engenharia da Mobilidade – que também pode ser encontrado como mobilidade Urbana ou Transportes Urbanos – extremamente necessário.

O curso de Engenharia de Mobilidade forma profissionais capacitados para atuar em projetos de construção e duplicação de estradadas, monitoramento, manutenção e renovação da infraestrutura ferroviária, projetos de sinalização e operação dos elementos componentes dos veículos.

A atuação neste ramo também se tornou muito importante através dos investimentos governamentais do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), que envolve infraestrutura em energia, transporte, saneamento e habitação.

A graduação em Engenharia de Mobilidade tem duração média de cinco anos. A maioria dos cursos oferecidos no país mescla disciplinas básicas de engenharia com outras especificas de Engenharia de Mobilidade, como Cálculo Diferencial e Integral I, Estatística, Termodinâmica, Transportes de Cargas, Mobilidade e Planejamento Urbano Ambiental e Controle de Tráfego.

Na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em Joinville, o bacharelado interdisciplinar (BI) em Mobilidade tem duração de 3 anos, podendo fazer após o termino cursos opcionais como Engenharias Aeroespacial, Automotiva, de Infraestrutura, de Transportes e Logística, Ferroviária e Metroviária, Naval e Mecatrônica. 

Salário inicial: R$ 4.500 por 6 horas diárias 

Instituições de Ensino
Região Centro-Oeste
Goiás: IFG

Região Sudeste
Minas Gerais: Unifei

Região Sul
Santa Catarina: UFSC

  • Relacionados
O Técnico em Portos é um profissional cada vez mais procurado na indústria naval
Guia de Profissões Portos
Profissionais podem atuar em centros de pesquisa
Profissões do Futuro Informática Biomédica
PUBLICIDADE
BANCO DE REDAÇÕES

Elabore sua redação com o tema atual e as publique aqui no banco de redações

Tema

PESQUISA DE FACULDADES
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola