Topo
pesquisar
Em 04/09/2008 14h03, atualizado em 01/08/2014 11h30

A caminho do interior

Especial

Por Gabriele Pires Alves
Na hora de estudar, deixar a comodidade de casa é uma alternativa
Na hora de estudar, deixar a comodidade de casa é uma alternativa
PUBLICIDADE

Atualizado por Jéssica Gonçalves

Hora de prestar vestibular. Escolher o curso pode não ser uma tarefa fácil, ainda mais se entre as opções desejadas estiver uma graduação que não exista em sua cidade. Alguns vestibulandos preferem deixar a escolha para depois da prova e acabam prestando para o curso desejado, mesmo que seja longe de casa, e para uma segunda opção. Quando sai o resultado vem a hora da decisão. Estudar perto ou sair em busca do sonho profissional?

O peso da escolha pode ser maior se a faculdade ficar em uma cidade do interior. Quem é acostumado a viver em grandes centros pode estranhar a rotina pacata de uma cidadezinha. Prós e contras devem ser analisados. Desconhecido x Comodidade. Morar sozinho ou mesmo dividir uma república para se formar na profissão desejada ou fazer algum outro curso para preservar a comodidade da casa dos pais?

A interiorização do ensino superior é um processo relativamente novo que tem beneficiado estudantes provenientes do interior, além de vestibulandos que vêm da capital. Antes do Programa de Expansão do Sistema Federal de Educação Superior do MEC, lançado em 2004, alunos do interior tinham de buscar, obrigatoriamente, os grandes centros para cursar uma faculdade.

O ensino superior público no Brasil tem sido ampliado com a criação de novas universidades, em especial no interior, e ampliação das já existentes com a criação de novos cursos ou outros campi. O papel dessas instituições nos setores econômico e social é de extrema importância para o desenvolvimento do país, uma vez que a constituição do profissional de qualidade é capaz de alavancar o crescimento do Brasil.

Ampliação

É importante lembrar que a taxa de escolarização superior do país ainda é uma das mais baixas da América Latina. O Brasil possui um dos mais altos índices de universidades particulares do mundo e, apesar disso, existe uma grande elitização dos alunos, principalmente nos cursos mais concorridos e nas universidades privadas.

Para a ampliação das universidades, o Ministério da Educação propôs a concretização de novos campi universitários em várias regiões do país, a implantação do Consórcio Universitário Metade Sul (unir instituições já existentes às novas) e a intensificação das universidades da Amazônia Legal. Os novos campi contam, em média, com 100 professores e podem atender cerca de dois mil alunos em cursos de graduação e pós. A criação dos Institutos Federais também alavancou o número de campis no interior do país, alguns chegam a ter cursos em mais de dez cidades no mesmo estado.

O ensino superior fora das capitais facilita o acesso à educação. A priorização da criação de vagas fora dos grandes centros urbanos surge como alternativa para atender às necessidades econômicas de cada região. Um profissional que antes se formava em outro estado, não via a realidade de seu lugar de origem na faculdade e quando voltava para sua cidade, encontrava uma rotina diferente da que aprendeu. Agora o profissional pode aprender e aplicar seus conhecimentos em sua região.

As vantagens em cursar uma faculdade perto de casa incluem a permanência do convívio familiar e do grupo de amigos. Além disso, tarefas domésticas como cozinhar, arrumar a casa, fazer e pagar compras continuam sendo papéis de divisão doméstica e não de total responsabilidade, como acontece com quem vai morar em outra cidade para estudar.

Exemplos

Na grande São Paulo foi criada a Universidade Federal do ABC (UFABC), com sede em Santo André. A federal possui a mesma formação das já existentes, conta com centros acadêmicos em Ciências Naturais e Humanas, Matemática, Computação e Cognição, Centro de Engenharia, Modelagem e Ciências Sociais Aplicadas. Com 18 cursos de graduação, os alunos estudam em sistema trimestral.

Em João Monlevade, no estado de Minas Gerais, foi implantado o campus avançado da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). O campus da cidade, localizada a 120 km de Belo Horizonte, passou a oferecer mais cursos como o de Sistemas de Informação.

O Brasil Escola disponibiliza uma lista com as instituições públicas (estaduais e federais) que possuem campi em cidades do interior. Para baixar clique aqui

PUBLICIDADE
BANCO DE REDAÇÕES

Elabore sua redação com o tema atual e as publique aqui no banco de redações

Tema

PESQUISA DE FACULDADES
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola