Topo
pesquisar
Em 20/09/2018 14h49, atualizado em 21/09/2018 09h01

MEC anuncia criação de SiSU para preenchimento de vagas remanescentes

Notícias

Censo Da Educação Superior mostra que 99 mil oportunidades ficaram ociosas em 2017 no ensino superior federal. Por Lorraine Vilela Campos
PUBLICIDADE

O Ministério da Educação (MEC) anunciou a criação de uma nova modalidade do Sistema de Seleção Unificada (SiSU), o SiSU transferência, para preenchimento de vagas remanescentes em instituições públicas de ensino superior. A informação foi dada no fim da manhã desta quinta-feira, 20 de setembro, na coletiva de imprensa do Censo da Educação Superior 2017.

A criação do SiSU tranferência será discutida com instituições públicas e a previsão do MEC é de que até o fim de outubro haja uma proposta concreta para o preenchimento das oportunidades remanescentes. 

Vagas remanescentes

Em 2017, 99 mil vagas em instituições superiores federais não foram ocupadas. De acordo com o Censo, o quantitativo chega aos 2,8 milhões se somar com as oportunidades ociosas de anos anteriores. As vagas remanescentes ficaram disponíveis para preenchimento em 2017, mas cerca de 70% delas não foram preenchidas. 

Durante a coletiva, o ministro Rossieli Soares ressaltou que a ociosidade destas oportunidades é um desperdício de dinheiro público, já que é algo que está se acumulando há anos. "Com certeza, temos muitos estudantes que sonham em estudar em uma universidade pública, mesmo tendo algum tipo de bolsa ou financiamento em instituição privada", afirma. 

Motivos da ociosidade

O grande número de desistências nas graduações, em especial nas licenciaturas, é um motivo que causa o aumento na quantidade de vagas ociosas. 

O MEC chama a atenção para os estudantes que usam o SiSU para entrar em instituições de estados e regiões diferentes dos locais em que eles moram. De 329 mil estudantes que entraram em universidades e institutos públicos, um quinto fez o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) novamente para mudar de curso ou universidade, mesmo com matrículas ativas. De acordo com o Censo, esse é outro motivo para o aumento nas vagas remanescentes.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Censo da Educação Superior

O Censo da Educação Superior é um levantamento feito pelo MEC de forma anual. O objetivo é reunir dados e estatísticas sobre todas as instituições de ensino superior do Brasil (públicas e privadas) e seus cursos. As informações são disponibilizadas para toda a população. 

O Censo possibilita um estudo dos padrões encontrados na educação superior brasileira; traça um perfil dos estudantes, professores e equipe administrativa das instituições; detecta o crescimento e a queda de matrículas e seus motivos e outros fatores que podem auxiliar na criação de políticas públicas voltadas para a educação no Brasil. 

  • Crescimento da Educação a Distância (EaD): indo contra a maré, os cursos a distância apresentaram crescimento significativo, um aumento de 17,6% em 2017. Com 1,7 milhão de estudantes, a modalidade representa 21,2% dos alunos de graduação do país. Se comparado aos últimos dez anos, a ampliação foi de 226% no EaD contra 19% nos cursos presenciais. 
  • Queda nos cursos presenciais: este é o segundo ano consecutivo em que cursos presenciais apresentam queda no número de matrículas. A queda representa 0,4% dos ingressos confirmados em 2017.
  • Crescimento nos cursos tecnológicos: Os cursos tecnológicos apresentaram crescimento após dois anos de queda. De acordo com o Censo, o principal motivo do aumento de alunos nestes cursos é a adesão da modalidade EaD, a qual apresenta grande oferta de graduações voltadas para tecnologia. 
  • Importância de bolsas e financiamento: 46% dos alunos da rede privada usam alguma bolsa de estudos ou financiamento estudantil para suas graduações. 

 

Confira os dados do Censo neste arquivo ou no site oficial.

BANCO DE REDAÇÕES

Elabore sua redação com o tema atual e as publique aqui no banco de redações

Tema

PESQUISA DE FACULDADES
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Enem Brasil Escola