Topo
pesquisar
Em 09/08/2018 11h11, atualizado em 09/08/2018 11h11

Como trabalhar no Enem 2018

Enem

Para ser fiscal do Enem é preciso cumprir alguns requisitos e ter disponibilidade para trabalhar em dois domingos Por Rafael Batista
O cargo mais comum na aplicação do Enem é o Certificador ou Fiscal de Provas.
O cargo mais comum na aplicação do Enem é o Certificador ou Fiscal de Provas.
PUBLICIDADE

A aplicação das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) envolve milhares de colaboradores em todo o país. Para o Enem 2018, a expectativa é de que 500 mil pessoas estejam envolvidas na realização do maior exame do Brasil.

Diante da grande demanda de colaboradores, é comum encontrar pessoas que queiram trabalhar no Enem 2018. Mas é preciso se atentar aos detalhes de cada posto que deve ser ocupado para a aplicação das provas.

Os cargos necessários para realização do Enem são: Coordenador (estadual, municipal e de local de aplicação) e os Certificadores. O mais comum e que necessita de mais colaboradores é o de Certificadores, pois envolve as funções de Assistentes de Aplicação, Chefes de Sala, Aplicadores, Aplicadores Volantes e Fiscais de Banheiro

Outros cargos também são necessários e importantes, especialmente para facilitar as provas de quem tem alguma deficiência, como Ledores e Intérprete de Libras.

Em geral, o Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela realização do Enem, divulga documentos informando os critérios para trabalhar no Enem. Em alguns casos, os interessados devem participar de um processo de capacitação antes das provas.

Quem pode trabalhar no Enem

Alguns critérios importantes precisam ser observados por quem deseja trabalhar na aplicação das provas do Enem 2018. Os principais requisitos são:

- Ter formação de nível médio;
- Não estar inscrito no Enem 2018;
- Não ter cônjuges e parentes de até terceiro grau inscritos no Enem 2018;
- Não ter contato com o processo de produção das provas;
- No caso do servidor público, o trabalho nas provas não pode exceder 120 horas de gratificação.

Com a implementação de mudanças no sistema de segurança e modernização das provas, é essencial que o Certificador do Enem tenha um smartphone ou tablet com acesso à internet móvel.

Como ser colaborador do Enem?

Os servidores públicos podem se inscrever por meio da página da Rede Nacional de Certificadores (RNC), dentro do prazo previsto em Edital. Após o cadastro, o servidor terá acesso à página de acompanhamento, com notícias sobre o Enem e informes da capacitação.

Há, ainda, a possibilidade de trabalhar por meio das bancas responsáveis pela aplicação do Enem 2018. Atualmente, o consórcio é formado pelas Fundações Getúlio Vargas (FGV), Cesgranrio e Vunesp e cada uma conta com um sistema de cadastro próprio para os colaboradores.

Neste segundo caso, as bancas que aplicam o Enem não abrem inscrições para quem deseja trabalhar no exame do MEC e sim para todos os processos seletivos que essas instituições realizam. Quem está cadastro no banco de colaboradores pode trabalhar, por exemplo, em vestibulares e concursos.

O cadastro pode ser feito nos links abaixo:

FGV
Cesgranrio
Vunesp

Quanto ganha um fiscal do Enem 2018?

Os servidores públicos recebem por hora trabalhada, em média R$ 26,50 por hora, o que resulta em uma remuneração total de R$ 318 por dia do Enem ou R$ 636 pelos dois dias. Esse valor é quitado através da folha de pagamento do servidor.

Estes valores podem variar se o colaborador não for servidor público. Neste caso, o pagamento é feito por Ordem Bancária, na conta-corrente indicada pelo colaborador.

BANCO DE REDAÇÕES

Elabore sua redação com o tema atual e as publique aqui no banco de redações

Tema

PESQUISA DE FACULDADES
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Enem Brasil Escola