Topo
pesquisar
Em 23/01/2020 12h59 , atualizado em 23/01/2020 13h04

O resultado do Enem 2019 e a polêmica com as notas

Blog do Vestibular

O artigo não representa a opinião do site. A responsabilidade é do autor do texto.

Erro na correção das provas foi identificado pelo Inep e cálculo do exame revisado após reclamações de candidatos nas redes sociais. Por Érica Caetano
PUBLICIDADE

O resultado das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 foi divulgado na última sexta-feira, 17 de janeiro. 

Depois de muitos meses de ansiedade, já que as provas foram realizadas nos dias 03 e 10 de novembro do ano passado, estudantes iriam realmente saber o valor de suas notas, poderiam calcular as respectivas médias e se prepararem para as inscrições em programas do governo.

De fato, o resultado foi divulgado na data prevista. No entanto, o que não se esperava é que muitos participantes questionassem os pontos encontrados com a divulgação do resultado. Eles reclamaram nas redes sociais sobre a baixa pontuação mesmo tendo bons índices de acertos. 

Num primeiro momento, o Inep justificou que a diferença entre número e questões certas e as notas seria resultante da famosa Teoria de Resposta ao Item (TRI), que é o método utilizado pelo órgão para calcular o desempenho dos estudantes. 

Saiba o que é a Teoria de Resposta ao Item (TRI)

Contudo, um dia depois da divulgação do resultado, no sábado (18), o próprio ministro da Educação,  Abraham Weintraub, junto com o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Alexandre Lopes, vieram a público anunciar que de fato houve sim erros em gabaritos do segundo dia de provas do Enem 2019 para uma parcela de estudantes e que isso acabou ocasionando os erros nos cálculos das notas. 

De acordo com os representantes, a falha se deu na gráfica que imprime desde o ano passado as provas do Exame. Os cadernos de provas são divididos por cores e os gabaritos corrigidos conforme com esta identificação.

O que ocorreu, segundo o ministro, foi um erro no momento de relacionar o estudante com a cor da sua prova. O problema aconteceu em uma das máquinas de impressão, que acabou "pulando" a leitura dos cartões-resposta. As provas do segundo dia foram as de Ciências da Natureza e Matemática. 

Apesar dos responsáveis negarem que o erro pudesse ter sido estendido também para as provas do primeiro dia, algumas dúvidas ficaram no ar se realmente essa informação seria de fato segura e, após solicitações dos estudantes nas redes sociais, o Inep aumentou a investigação e revisão também para as provas do primeiro dia do exame. 

A situação foi analisada e os responsáveis pelo Enem afirmam que não haverá prejuízos futuros aos participantes do Exame de 2019. Foi criado inclusive um canal de comunicação entre participantes e Inep, por meio de um e-mail, para que aqueles que se sentissem lesados com as notas enviassem dentro de um – curto – período as suas solicitações de revisão.

Logo após o prazo definido para o envio das solicitações, foi informado que os participantes que tiveram as notas afetadas já poderiam acessar novamente a Página do Participante para consultar o novo resultado.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Acesse aqui as notas do Enem 2019!

Foi divulgado que 95% dos casos de erros nas notas vieram das cidades de Alagoinha (BA), e Ituiutaba, Viçosa e Iturama, em Minas Gerais.

Weintraub informou que o problema não afetou na correção das redações, já que estudantes também reclamaram nas redes sociais que receberam notas mais altas em correções extraoficiais.

E o SiSU nesta história?

Apesar de toda intercorrência ocorrida na divulgação do resultado do Enem 2019, o cronograma de inscrições do Sistema de Seleção Unificada (SiSU) 2020/1, segue normalmente. Elas tiveram início nesta semana, no dia 21, e sofreram alteração somente no prazo final, que passou para o dia 26 de janeiro (anteriormente seriam findadas no dia 24).

Saiba mais sobre o SiSU 2020/1

Ainda que medidas tenham sido tomadas e o Inep informado que revisou todas as notas corrigindo os erros daquelas que tivessem sido prejudicadas pela falha na gráfica, muitos estudantes não concordam e pedem que as inscrições do SiSU não sigam até que todos os candidatos que tenham o que questionar realize suas reclamações.

MPF pede suspensão das inscrições

Inclusive, na tarde de ontem dia 22, o Ministério Público Federal (MPF) enviou uma recomendação  ao governo federal para que sejam suspensas as inscrições do SiSU 2020, bem como alterado o calendário do programa. 

O pedido é para que o adiamento aconteça até que o Inep realize nova conferência dos gabaritos de todos os candidatos que compareceram ao Exame, como forma de garantir a idoneidade e correção do resultado do exame. 

O documento recomenda que, após a nova publicação do resultado, todos os candidatos sejam oficialmente comunicados da abertura de prazo para solicitação de verificação de eventuais inconsistências. O Inep deve ainda apresentar resposta formal, em prazo razoável, a todos os pedidos de correção/apuração, com retificação da nota final, se for o caso.

O prazo para o acatamento da recomendação é de 24 horas e seu descumprimento pode implicar a adoção de providências administrativas e judiciais cabíveis.

A medida tomada pelo MPF reforça que ainda não foram publicadas informações suficientes sobre a causa dessas falhas, não podendo afirmar com segurança, que todos os equívocos foram devidamente corrigidos.

O que se sabe é que “o melhor Enem de todos os tempos”, de acordo com a fala dada pelo ministro da Educação, logo após a divulgação do resultado do Exame, ainda vai dar muito “pano para manga” como dizem os antigos. A torcida fica para que de fato nenhum estudante seja prejudicado pela falha depois de muito se empenhar durante todo o ano para obter uma boa pontuação. Vamos aguardar.

BANCO DE REDAÇÕES

Elabore sua redação com o tema atual e as publique aqui no banco de redações

Tema

PESQUISA DE FACULDADES
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Vestibular Brasil Escola