Nove dicas para fazer a prova de Matemática do Enem

Com estas nove dicas para fazer a prova de Matemática do Enem, você pode otimizar seu tempo durante a prova e aumentar as chances de obter uma nota maior. Confira!

A prova de Matemática do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é a mais temida pela maioria dos estudantes. Os prováveis motivos são: o grande número de questões (25% do exame) e a dificuldade que a maior parte dos alunos têm com essa disciplina. Sabendo disso, preparamos nove dicas para ajudar a aliviar a tensão no dia da prova que podem ser determinantes para um bom resultado no Enem.

Veja também: Motivos que zeram e anulam a redação do Enem

1 – Planeje descansos de qualidade

O Enem é um exame muito importante para quem o faz – por isso é inegável que a tensão que o envolve é grande. Para aliviar essa tensão, é importante ter momentos de descanso e lazer durante o período de preparação para a prova. O aluno deve dormir bem à noite e ter momentos de lazer ao final de semana, nos quais não pense em estudos nem provas. Descansar faz parte de aprender.

Nos dois ou três dias que antecedem a prova, é muito importante que o estudante descanse, se divirta e faça alguma atividade física. Isso porque ninguém pode dar seu máximo em qualquer atividade com o corpo e a mente cansados, e sim com corpo e mente bem preparados: descansados após uma longa jornada de estudos.

Dica Como se sair bem no Enem

2 – Concentre-se em fazer a prova

No dia do Enem, concentre-se em fazer a prova, ou seja, não permita que preocupações com outros assuntos, conversas paralelas no corredor ou qualquer outra coisa lhe distraiam. Mantenha o foco no objetivo de resolver corretamente todas as questões sobre temas que foram estudados, mas não foque em “entrar na faculdade”. Essa é a consequência de uma boa rotina de estudos e revisões aliada à disciplina necessária para estudar muito todos os dias. Já o foco em resolver bem as questões pode até ajudar a manter a calma no dia.

3 – Interpretação de texto

A prova de Matemática não testa somente conhecimentos matemáticos. Para resolver as questões dessa disciplina, o estudante precisa estar atento a conhecimentos gerais. Além disso, será necessário realizar uma excelente interpretação de texto sobre cada questão.

Muitos erros em exames como o Enem são cometidos em questões, por exemplo, que pedem “metade do valor de x” e colocam “o valor exato de x” em uma das alternativas. Por isso, sugerimos que o aluno sublinhe, grife, marque a pergunta feita na questão. Ao finalizar os cálculos, ele deve voltar à pergunta que foi marcada e avaliar se seu resultado realmente a responde. Isso elimina grande parte dos erros por falta de atenção à interpretação de texto.

4 – Grifar, sublinhar ou marcar os dados da questão

Aproveitando a sugestão anterior, também recomendamos que o estudante marque de alguma forma os dados das questões de Matemática do Enem. Os textos dessas questões costumam ser muito longos, e algumas vezes o aluno perde um tempo precioso procurando dados em meio ao texto. Marcando-os, o estudante ganha esse tempo para gastar pensando em uma questão difícil.

Veja também: Como calcular a nota do Enem

5 – Raciocinar é sempre o melhor caminho

O estudante não deve se prender a fórmulas para fazer as questões do Enem. É claro que algumas, talvez a maioria delas, podem ser resolvidas por meio de fórmulas, mas o Enem é feito para testar diversas habilidades em uma só questão. Por isso, interpretar a questão para chegar a um resultado pode ser uma saída para sua solução.

É claro que não nos referimos a questões mais específicas, que envolvem determinantes de matrizes, áreas, volumes ou coisas parecidas.

6 – Sempre que possível, simplifique as contas

Suponha que, em alguma questão, aparece a divisão de 6200 por 300. Essa divisão pode ser simplificada para 62 por 3. Agora, por que não simplificar, por exemplo, 288 dividido por 60 para 24 dividido por 5. Para ambos os casos, o resultado é 4,8.

O mesmo pensamento pode ser usado para todas as operações matemáticas, sempre que possível, apenas compreendendo bem as propriedades dessa operações e os meios de simplificação. Isso deve ser aprendido nos momentos de estudo.

7 – Comece pelas questões fáceis

Começar pelas questões fáceis é importante por causa do modelo estatístico utilizado para determinar a nota final na prova do Enem. Um aluno que acerta boa quantidade de questões fáceis e difíceis, de uma maneira equilibrada, tem uma nota melhor do que aquele que acerta muitas questões difíceis e poucas fáceis.

Por isso, sugerimos que o estudante faça um mapeamento de sua prova de Matemática, assinalando e resolvendo primeiro as questões fáceis, depois as médias e, por fim, as difíceis.

8 – Atenção às figuras

Não é obrigatório que as figuras geométricas tenham escala correta. Por exemplo, se medirmos um ângulo apontado como 30° em uma figura no Exame, pode ser que esse valor não seja o encontrado com o transferidor. Por isso, não se prenda às figuras e a seu formato, mas se atenha ao conhecimento. Faça a prova tendo como base aquilo que você sabe, e não aquilo que ela ilustra.

Em outras palavras, as medidas apresentadas devem ser consideradas como válidas, independentemente dos tamanhos apresentados para representá-las.

9 – Mantenha a calma durante a prova

Quando a prova estiver ficando cansativa, pare e vá ao banheiro. Descanse os olhos por alguns instantes. Alimente-se e não se esqueça de beber água. Mantenha a calma durante o Enem para que todo o trabalho feito até esse momento seja aproveitado em seu potencial máximo!


Fonte: Brasil Escola - https://vestibular.brasilescola.uol.com.br/enem/nove-dicas-para-fazer-prova-matematica-enem.htm