Topo
pesquisar
Em 26/02/2015 14h08, atualizado em 12/05/2016 16h35

As áreas de estudo STEM no exterior

Estudar no Exterior

A promissora perspectiva profissional no exterior para os estudantes de ciências, tecnologia, engenharia e matemática Por Hotcourses Brasil
PUBLICIDADE

Os setores da ciência e tecnologia estão em constante crescimento no mundo, mas o número de profissionais capazes de atender às demandas do mercado ainda é pequeno. Os estudantes graduados nas áreas de STEM são bastante procurados por empresas nos Estados Unidos, Reino Unido, Austrália e vários outros países. As habilidades adquiridas durante a graduação também podem ser transferíveis a inúmeros outros setores, o que significa que o profissional STEM qualificado tem um enorme leque de possibilidades para construir a sua carreira. Mas... O que significa STEM?

Science, Technology, Engineering and Mathematics

A sigla STEM refere-se às áreas da ciência, tecnologia, engenharia e matemática. No exterior, tem se fortificado a tendência de lecioná-las em uma só grade curricular unificada, dando ênfase a habilidades práticas e interdisciplinares e as suas respectivas aplicações no mundo real. 

A educação STEM está em alta por ensinar habilidades aplicáveis em funções técnicas, além de promover uma série de competências genéricas que possam ser transferidas a uma variedade de disciplinas. Esta versatilidade e amplo conhecimento dos cursos STEM fazem com que os estudantes recém-graduados sejam profissionais altamente desejáveis por empresas do mundo inteiro. O potencial de empregabilidade nas áreas STEM é virtualmente ilimitado: os campos de ciências e tecnologia estão em constante evolução, com novas funções criadas de tempo em tempo. Pode ser que o seu trabalho STEM nem tenha sido inventado ainda!

Perspectiva profissional em STEM pelo mundo

Nove entre dez organizações do Reino Unido contrata profissionais das áreas STEM. As habilidades numéricas, analíticas e críticas conquistadas em uma graduação de ciência, tecnologia, engenharia ou matemática são essenciais em uma série de setores e podem levar a especializações, como engenharia mecânica, tecnologia da computação e programação, física, ciência dos alimentos e publicação de software. Muitas vagas nos setores de finanças e negócios também são preenchidas por profissionais STEM graças ao raciocínio lógico para a solução de problemas e à capacidade analítica aplicada.

A economia do Reino Unido deve passar por um crescimento ainda maior nos setores da ciência e tecnologia nos próximos quatro anos. De acordo com o Centro de Pesquisa em Economia e Negócios, um em cada quatro novos empregos criados no Reino Unido até 2017 será nas áreas de STEM. Isto significa, de maneira bastante geral, 140 mil novas vagas, tornando estes setores responsáveis por 7.1% do total de empregos no país.

Os Estados Unidos também presenciará a criação de 2,1 milhões de novos empregos STEM até 2020, principalmente nas áreas de ciência da computação, ciências matemáticas, engenharia, arquitetura e ciência social. Os atuais estudantes recém-graduados em STEM estão bem representados em áreas de serviços profissionais e de negócios (21%). Até 2018, o mercado americano terá 4,8 milhões de vagas em ciências da computação e matemáticas - 1,5 milhões ainda devem ser criadas. A engenharia também tem boas previsões: 522 mil novos empregos até 2018.

Na Austrália (que está sempre à procura de profissionais estrangeiros para atender às demandas do mercado), quase a metade de toda a escassez de mão de obra qualificada é identificada como parte das áreas STEM. Entre estes profissionais, a taxa de empregabilidade é de 81%, com crescimento de 14% entre 2006 e 2011 (as demais áreas cresceram apenas 9% no mesmo período). Os setores com as melhores perspectivas são os de design, engenharia, computação e tecnologia da informação.

Visto nos EUA para estudantes das áreas STEM

Os Estados Unidos são um dos locais mais promissores para os estudantes internacionais interessados em encontrar um emprego em ciência, tecnologia, engenharia e matemática. Isto porque, além de cursar graduações mundialmente renomadas, os estudantes com visto F-1 que concluírem um bacharelado ou pós-graduação nas áreas de STEM podem se inscrever em um Optional Practical Training (OPT) no país. O OPT é um treinamento prático de até um ano em um emprego temporário relacionado à área de estudo cursada pelo estudante estrangeiro. 

Os estudantes que concluírem o OPT e receberem uma oferta de trabalho podem se inscrever em uma extensão STEM, capacitando-os a aceitar a oferta e trabalhar nos Estados Unidos por 17 meses adicionais. A inscrição deve ser feita diretamente pela universidade. 

PUBLICIDADE
BANCO DE REDAÇÕES

Elabore sua redação com o tema atual e as publique aqui no banco de redações

Tema

PESQUISA DE FACULDADES
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola