Topo
pesquisar
Em 28/08/2014 11h38, atualizado em 28/08/2014 11h42

Abordagens de História do Brasil Império no Enem

Enem

Este texto mostra que as abordagens de História do Brasil Império no Enem, por vezes, destacam os conflitos políticos deste período, como a “Noite das Garrafadas.” Por Cláudio Fernandes
Frenquentemente o Enem aborda temas da História do Brasil Império em suas provas.
Frenquentemente o Enem aborda temas da História do Brasil Império em suas provas.
PUBLICIDADE

Olá pessoal! Tudo bom?!

Neste texto analisamos uma das abordagens sobre História do Brasil Império que o Enem apresentou em sua prova de 2012. A questão, como se verá abaixo, trata do Primeiro Reinado, isto é, o período no qual Dom Pedro I ficou no poder. Especificamente, a questão se detém em um dos conflitos que ocorreram no fim do Primeiro Reinado, conhecido como “A noite das garrafadas”. Antes de passarmos propriamente à questão, vamos destacar aqui alguns temas deste período que poderão ser abordados no Enem. 

O Período do Primeiro Reinado, que durou de 1822 a 1831, caracterizou-se pela consolidação do Império no Brasil e por várias reações políticas contrárias ao Imperador Dom Pedro I. A  Constituição Imperial, outorgada em 1824, foi responsável tanto pela referida consolidação do poder imperial quanto por gerar a insatisfação de lideranças políticas da oposição, já que tal constituição garantia ao imperador o exercício do Poder Moderador, uma espécie de quarto poder, além do legislativo, do executivo e do judiciário. Por meio do Poder Moderador, o imperador poderia “supervisionar” a ação dos demais poderes, o que dava um caráter de autoritarismo absolutista ao governo de Pedro I, por elevá-lo acima das instituições. 

No mesmo ano em que a Constituição Imperial passou a vigorar (1824), começou a crise política do Primeiro Reinado, que levaria D. Pedro I a abdicação do trono em 1831. Esse período de crise constitui fonte para muitas questões que o Enem possa vir a fazer em suas provas, haja vista que os conflitos políticos, nos quais se acentuam o questionamento à autoridade vigente e a busca por liberdade e direitos, geralmente são abordados com frequência em questões do Enem. 

Há dois conflitos principais neste período de crise do Primeiro Reinado. São eles: a Confederação do Equador (1824), em Pernambuco (fruto de uma insurreição de caráter republicano que remontava ao ano de 1817), e a Guerra da Cisplatina (1825-1828), região do sul do país que se separou do restante do Império, constituindo a República Oriental do Paraguai. O Enfrentamento dessas revoltas provocou um enorme desgaste do Primeiro Reinado e um agravamento da rivalidade entre o Partido Brasileiro, que defendia a autonomia das províncias brasileiras, e o Partido Português, que, além de apoiar a política centralizadora imperial, não descartava um possível retorno da unificação entre Portugal e Brasil. 

Em 11 de março de 1831, o antagonismo entre portugueses e brasileiros se transformou em conflito aberto nas ruas da capital do Império, a cidade do Rio de Janeiro, onde brasileiros passaram a atacar as casas dos portugueses, ao passo que esses reagiram atirando cacos de garrafas de vidro. Este conflito, “A noite da Garrafadas”, como ficou conhecido, deu-se após a repercussão da morte misteriosa de Líbero Badaró, jornalista de tendência liberal, na província de São Paulo, em 1830. Esse fato obrigou D. Pedro I a procurar apoio na província de Minas Gerais, onde foi hostilizado. Os portugueses da capital, em meio às tensões políticas que se avolumavam, reverenciaram a figura do imperador quando este voltou da campanha em Minas, enquanto que os brasileiros o repudiaram. Mais detalhes podem ser lidos no texto A noite das Garrafadas.

Pois bem, a questão do Enem que trouxemos para nossa análise aborda este conflito. Ela pode ser encontrada na prova do Enem de 2012, no caderno 2, de cor amarela. Veja, abaixo, a estrutura da questão, cuja alternativa correta está destacada com a cor verde:

Questão do Enem de 2012 sobre a crise do Primeiro Reinado
Questão do Enem de 2012 sobre a crise do Primeiro Reinado

Inicialmente, a questão apresenta um trecho da obra “Dicionário do Brasil Imperial”, do historiador Ronaldo Vainfas, no qual está descrito o conflito da “Noite das Garrafadas”. Em seguida, a questão pede para o candidato assinalar a alternativa que revele uma característica das tensões do primeiro reinado a partir dos episódios descritos. 

Analisando a questão, percebemos que o trecho retirado do livro de Vainfas não menciona nada explicitamente relacionado ao racismo (alternativa A) ou ao xenofobismo (alternativa B) – aversão a outros povos –, ainda que trate de conflito entre povos de dois países diferentes (Brasil e Portugal). A crise do Primeiro Reinado também teve como problemas as questões do republicanismo (alternativa D), como na Confederação do Equador, e do federalismo (alternativa C), porém, no texto apresentado pela questão também não há referência explícita a isso. Como expomos o contexto do Primeiro Reinado acima, vocês já compreendem que os conflitos derivaram de fatores como o caráter autoritário do Poder Moderador e das ondas de insatisfações geradas em várias regiões do país. Resta, então, a alternativa E, que aponta para “questionamentos ao autoritarismo”. 

Vocês podem reparar que é decisiva a combinação entre estudo do contexto histórico e a interpretação de textos para responder a questão. Então fiquem atentos àquilo que a questão pede, estritamente, e ao material que ela oferece em sua abordagem. No caso da questão aqui analisada, a abordagem se deu a partir de um texto, mas com frequências aparecem imagens para serem analisadas, bem como charges e outros tipos de materiais.


Bons Estudos!

PUBLICIDADE
BANCO DE REDAÇÕES

Elabore sua redação com o tema atual e as publique aqui no banco de redações

Tema

PESQUISA DE FACULDADES
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Enem Brasil Escola