Topo
pesquisar
Em 14/07/2017 10h10, atualizado em 14/07/2017 11h44

O Fies 2018 e suas novas regras

Blog da Redação

O artigo não representa a opinião do site. A responsabilidade é do autor do texto.

As alterações são válidas somente a partir da edição de 2018. Haverá três diferentes modalidades de financiamento. Por Érica Caetano
FIES será dividido em três categorias a partir de 2018
FIES será dividido em três categorias a partir de 2018
PUBLICIDADE

Criado em 1999, pelo Ministério da Educação (MEC), o Fundo de Financiamento Estudantil do Ensino Superior (Fies) vem beneficiando muitos estudantes ao logo dos anos.

Desde a sua criação até os dias atuais, algumas mudanças e ajustes foram realizados no programa. A última delas diz respeito ao Fies 2018, chamado também de Novo Fies. Os detalhes sobre o novo modelo do financiamento estudantil foram anunciados na semana passada, mais precisamente no dia 06 de julho, pelo ministro da Educação, Mendonça Filho.

Veja como o Fies 2018 funcionará:

A grande mudança do Novo Fies diz respeito à divisão em três modalidades, devido à adesão de bancos privados ao programa. Com isso, a oferta por ano será de 300 mil vagas, no total.

Na primeira modalidade do Fies, serão ofertadas 100 mil oportunidades por ano, com juros zero mais correção da inflação. Chamado de Fies 1, nesta categoria poderão concorrer estudantes que possuam renda familiar mensal de até três salários mínimos per capita. O aluno começará a pagar as prestações respeitando a sua capacidade de renda com parcelas de, no máximo, 10% de sua renda mensal.

O Fies 2 ou Fies Regional terá como foco os estudantes de classe média dos estados das regiões Centro-Oeste, Norte e Nordeste. Para esta modalidade, os recursos serão dos fundos constitucionais dessas regiões citadas, com juros de até 3% ao ano e limite de renda de até cinco salários mínimos por pessoa. Serão ofertadas 150 mil vagas em 2018 para as regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

Já no Fies Desenvolvimento, que tem também como objetivo atingir os estudantes da classe média, os recursos virão do Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES) e de fundos de desenvolvimentos regionais do Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Contudo, ainda não se sabe se esta modalidade atenderá exclusivamente os estudantes que residam nos estados destas regiões. O limite de renda familiar será de cinco salários mínimos. Quanto a taxa de juros, ainda não há informações. 

Para o próximo ano, o Fies Desenvolvimento visa ofertar 60 mil oportunidades e está em discussão junto ao Ministério do Trabalho, uma nova linha de financiamento que, sendo aprovada, poderá garantir mais 20 mil vagas para o próximo ano.

Mais novidades

No Fies 2018, o estudante saberá o valor total do seu empréstimo na assinatura do seu respectivo contrato, diferente de como acontece hoje, já que o financiamento é reajustado bem como renovado de seis em seis meses. 

Alterações do Fies 2017 para o 2018

Aprovação

Para que as mudanças na edição de 2018 do Fies ocorram é necessário a aprovação no Congresso Nacional. Por isso, o governo enviará Medida Provisória (MP) para garantir o Novo Fies e evitar a descontinuidade, o risco fiscal e operacional, assim como garantir as medidas preparatórias para adesão dos bancos, a constituição de um novo fundo garantidor e novos sistemas de Tecnologia da Informação para a seleção e o financiamento.

E você? O que achou das mudanças e do novo formato do Fies 2018? Deixe a sua opinião!

PUBLICIDADE
BANCO DE REDAÇÕES

Elabore sua redação com o tema atual e as publique aqui no banco de redações

Tema

PESQUISA DE FACULDADES
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola