Topo
pesquisar
Em 28/06/2017 18h10, atualizado em 30/06/2017 16h38

Certificação do Ensino Médio: Encceja x Enem

Blog da Redação

O artigo não representa a opinião do site. A responsabilidade é do autor do texto.

Ambos os exames educacionais têm pontos positivos e negativos. Vale a reflexão. Por Silvia Tancredi
PUBLICIDADE

Até o ano passado, quem não tinha concluído o ensino médio e precisava do certificado de conclusão tinha que fazer o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para poder ter o documento em mãos. Agora, segundo confirmado pelo MEC no último dia 26, os interessados não vão mais precisar fazer o exame educacional com essa finalidade.

Conforme o órgão, a nova forma de avaliação será pelo Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja). Na verdade, apenas houve a retomada da prova, pois, até 2009, esse era o processo para garantir o documento de conclusão de ensino médio.

Segundo Maria Inês Fini, presidente Inep, órgão vinculado ao MEC, o Enem não é elaborado com a finalidade da certificação, mas para avaliar se o candidato tem condições de ingressar em uma instituição de ensino. Ainda de acordo com Fini, o Encceja terá condições de mensurar o conhecimento do aluno.

Comparação

Ao comparar o Enem e o Encceja em termos de quantidade de questões, há queda no nível da última prova. Enquanto o Enem tem 180 questões objetivas de todas as disciplinas, o Encceja contará com apenas 60 itens.

Por outro lado, como o Encceja ocorrerá em um dia, no período matutino e vespertino, considera-se que esse exame será mais cansativo, uma vez que o Enem será realizado em dois domingos consecutivos apenas em um período. 

Comparação entre o Enem e o Encceja

Vale ressaltar ainda que ambos os exames educacionais pedem que o candidato elabore uma redação. Contudo, no Enem há a vantagem de que o texto deve ser feito no primeiro dia.

Em termos de preparação para a prova, quando a certificação era feita pelo Enem, o aluno tinha mais tempo entre o prazo de inscrições e as provas propriamente ditas (geralmente cinco meses). Já no Encceja, o intervalo entre o cadastro e os testes é de apenas um mês.

Por fim, em relação ao desempenho cobrado, há semelhanças. Anteriormente, para obter a certificação do ensino médio pelo Enem, o estudante deveria tirar nota acima de 450 em cada prova objetiva e 500 na redação. 

Segundo o MEC, o novo Encceja cobrará desempenho mínimo de cem, sendo a pontuação máxima de 200. Para a redação, a média é de exatamente metade do valor da prova, ou seja, cinco numa escala de zero a dez. 

Análise

À primeira vista, passa-se a impressão de que obter o certificado pelo Encceja ficou mais fácil e rápido, mas, como diz o ditado “tudo que vem fácil, vai fácil”.

O Enem é considerado é um exame difícil, mas de qualidade, pela maioria dos participantes. As questões são interdisciplinares e abordam temas da atualidade. A redação também cobra estar a par das notícias e que os candidatos contemplem as cinco competências exigidas. 

Com o novo Encceja, como foi dito anteriormente, o número de questões caiu em 30%, o tempo de preparação para o exame diminui e as provas deverão ser feitas todas no mesmo dia. 

Fica então a preocupação de a qualidade das questões e da redação do novo Encceja não ser a mesma que a do Enem. E, por consequência, de abaixar o nível de conhecimento dos novos portadores do certificado.

E você, o que pensa? Tirar o certificado do ensino médio por meio do Encceja é melhor ou pior do que pelo Enem?

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
BANCO DE REDAÇÕES

Elabore sua redação com o tema atual e as publique aqui no banco de redações

Tema

PESQUISA DE FACULDADES
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola