Topo
pesquisar
Texto-A+A

Banco de Redações

janeiro

Tema: Caminhos para melhorar o sistema carcerário brasileiro
PUBLICIDADE

Com a recente rebelião na prisão de Manaus que deixou 56 mortos, reacende-se o debate sobre a problemática vivida pelo sistema carcerário brasileiro e como resolvê-la. Diante dessa questão, a proposta do Banco de Redações para o mês de Janeiro é que você desenvolva uma redação sobre este tema: Caminhos para resolver a problemática vivida pelo sistema carcerário brasileiro.

Para realizar a proposta, você deverá construir um texto dissertativo-argumentativo respondendo ao questionamento da proposta, demonstrar domínio da norma culta da língua, mobilizar diversas áreas do conhecimento, ou seja, seu conhecimento de mundo para desenvolver o tema, respeitando a estrutura do texto dissertativo-argumentativo. Além disso, você deve levar em consideração os textos apresentados na coletânea e, de preferência, aprofundar a pesquisa sobre o assunto em outros meios, levantar os principais argumentos, dados e exemplos e realizar uma análise crítica, deixando claro seu posicionamento diante do tema na conclusão do texto.

Veja como fazer uma boa dissertação e conheça também as características deste gênero textual​.

ATENÇÃOo Banco de Redações mudou. Agora as redações serão corrigidas com base nos termos do ENEM, seguindo seu método de análise e pontuação, assim como suas regras. Atenção aos motivos que podem zerar sua redação:

1) Fuga total ao tema;
2) Não obediência à estrutura dissertativo-argumentativa;
3) Texto com até 7 linhas;
4) Impropérios, desenhos e outras formas propositais de anulação ou parte do texto deliberadamente desconectada do tema proposto;
5) Desrespeito aos direitos humanos;
6) Redação em branco, mesmo com texto em rascunho.
7) Cópia do texto motivador

Cronograma para envio de redações:

1º período: 3 a 12
2º período: 14 a 18
3º período: 20 a 28

Correções: 3 de fevereiro

Evite enviar a redação pelo celular. A estrutura do texto pode ficar comprometida e o corretor ortográfico do celular pode trocar as palavras.

Enviou seu texto em dezembro de 2016? Acesse a correção neste link.
Não sabe como começar seu texto? Então confira algumas dicas aquiaqui e aqui.

Elabore sua redação considerando as ideias a seguir:

O relator especial da ONU Juan E. Méndez, especialista independente sobre Direitos Humanos, visitou locais de detenção no Brasil no ano passado e apresentará nesta terça-feira (7), em Genebra, um relatório no qual denuncia a prática de tortura e maus-tratos e descreve a situação que encontrou como “cruel, desumana e degradante, devido à grave superlotação”. Ele afirma no relatório que ouviu diversos relatos de prisioneiros que apontam para o uso frequente de tortura e maus-tratos no Brasil. As práticas são aplicadas no momento da detenção e em interrogatórios, pela polícia, e no tratamento nas prisões, pelos agentes penitenciários, que raramente são levados à Justiça. (...) Méndez cita que a superlotação nas prisões é agravada pelas más condições sanitárias e o ambiente de violência. E observa que a relação entre agentes penitenciários e prisioneiros em muitos estados chega a ser de 2 para 490, quando deveria ser de 1 para 5. “O relator especial encoraja fortemente o governo a focar em diminuir a população carcerária, mais do que aumentar as instalações prisionais”, diz o texto. [G1 - Situação cruel das prisões no Brasil]

Vice-presidente do Instituto de Defesa do Direito de Defesa (IDDD) e Conselheiro Nacional de Política Criminal e Penitenciária (CNPCP), Hugo Leonardo, afirmou ontem que o sistema prisional brasileiro é falido, caro e ineficiente. “O modelo é absolutamente falido. O sistema prisional brasileiro nunca foi pensado para resolver os conflitos sociais causadores da violência. Serve apenas para castigar o sujeito. Submete o preso a uma pena cruel e degradante que em nada dialoga com o crime cometido. Não há racionalidade nesse modelo”, avaliou Hugo Leonardo ao ser questionado sobre a situação do sistema prisional brasileiro e a rebelião ocorrida em Manaus no domingo.[A Crítica - Sistema prisional no Brasil é caro, falido e ineficaz, aponta conselheiro]

 


Redações corrigidas


Título Nota
[redação sem título] 600
[redação sem título] 650
[redação sem título] 700
[redação sem título] 300
[redação sem título] 300
[redação sem título] 700
[redação sem título] 650
[redação sem título] 650
[redação sem título] 750
[redação sem título] 700
[redação sem título] 700
[redação sem título] 700
[redação sem título] 750
[redação sem título] 650
‘’Ex-bandido’’ bom é indivíduo devidamente... 900
A precariedade do sistema prisional brasileiro 750
A problemática do sistema carcerário brasileiro 750
Ainda a solução 500
Brasil: o caos no sistema prisional, a dificuldade de ressocialização... 750
Com Humanidade 550
Combatendo futuras rebeliões 500
Como melhorar o sistema carcerário brasileiro 750
como podemos mudar 650
Das rebeliões à educação 600
Das rupturas imprescindíveis ao sistema carcerário brasileiro... 550
Degradação por trás das grades 750
Direitos humanos: criminosos também merecem? 750
Educação e cultura transforma 500
Educação-O caminho 500
Em meio ao caos 550
Entendendo a realidade 650
Ineficácia do sistema carcerário brasileiro 750
Instabilidade carcerária 800
Melhorando o sistema carcerário brasileiro 650
Novos caminhos para política prisional 700
O descaso do sistema prisional brasileiro 550
O Sistema Carcerário Brasileiro 0
O sistema carcerário no Brasil 500
Onde não há educação! Há Problemão... 500
Panela de Pressão 500
Por menos cadeias e mais socialização 650
Preso bom é preso respeitado 800
Prisão limpa 500
Problemas Penitenciários brasileiros 500
Recuperação carcerária 350
Reflexo do Estado. 300
Reformas Já 750
Segunda Chance 650
Selas menos referta através da educação 450
Sistema carcerário brasileiro: velho e ineficiente! 600
Sistema Penitenciário Humanizado 500
Sistema prisional, uma realidade social 700
Um problema, grandes proporções 750
Uma mudança histórica 850

BANCO DE REDAÇÕES

Elabore sua redação com o tema atual e as publique aqui no banco de redações

Tema

PESQUISA DE FACULDADES
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola