Topo
pesquisar
Em 16/09/2014 16h32

Comemoração dos 25 anos da Queda do Muro de Berlim

Atualidades

Comemora-se, em 9 de novembro de 2014, os 25 anos da Queda do Muro de Berlim, o símbolo máximo da Guerra Fria, que dividiu a população berlinense durante 28 anos. Por Cláudio Fernandes
O beijo entre os líderes da URSS e da Alemanha Oriental, Brejnev e Honecker. Grafite de Dmitri Vrubel, pintado em 1990, numa parte do Muro de Berlim
O beijo entre os líderes da URSS e da Alemanha Oriental, Brejnev e Honecker. Grafite de Dmitri Vrubel, pintado em 1990, numa parte do Muro de Berlim
PUBLICIDADE

Em 9 de novembro de 2014 se comemora os 25 anos da “Queda” do Muro de Berlim, que perdeu sua função em 1989, ano em que milhares de cidadãos berlinenses, tanto do lado oriental quanto do lado ocidental da cidade, caminharam até o muro e derrubaram várias de suas estruturas, a golpes de marretas, martelos e machados. Esta data é motivo de comemoração pelo fato de o muro ter dividido a cidade – e consequentemente isolado milhares de berlinenses dentro da parte ocidental –, arbitrariamente, durante quase 30 anos.

A divisão territorial da Alemanha se deu logo após o fim da Segunda Guerra Mundial, em 1945. A cidade de Berlim ficou no lado oriental, que estava sob o domínio soviético, e também foi dividida entre as potências ocidentais, França, Inglaterra e Estados Unidos, e a União Soviética. O problema era que, como Berlim estava inteiramente no lado de influência soviética, a parte ocidental ficava ilhada, sem conexão territorial com o lado ocidental da Alemanha.

Antes de 1961, ano em que o muro começou a ser construído, havia um trânsito grande entre os dois lados da cidade. Ainda não havia um bloqueio material que impedisse a passagem de um lado para o outro. Como o lado ocidental da cidade tinha forte influência das nações liberais e capitalistas, a prosperidade econômica, o mercado e o consumo vigoravam, o que atraía a população da Berlim oriental, comunista, submetida à planificação econômica estatal e à privação das liberdades políticas individuais. Milhares de berlinenses orientais migraram para Berlim Ocidental até 1961.

O muro de Berlim foi idealizado pelo então líder do Partido Comunista Soviético, Nikita Kruschev e pelo líder da Alemanha Oriental, Walter Ulbricht, em agosto de 1961, com os objetivos de interromper a conexão dos dois lados de Berlim, impedir que a população do lado soviético migrasse para o lado ocidental e bloquear a influência da economia de mercado e das liberdades políticas que Berlim Ocidental exercia sobre Berlim Oriental. Na madrugada de 12 para 13 de agosto de 1961, soldados soviéticos alemães começaram a cercar os 45 quilômetros da fronteira de Berlim Ocidental com arames farpados. No dia 15 de agosto, o muro começava a ser construído, com tijolos e concreto, medindo aproximadamente 3 metros de altura.

Vários pontos do muro de Berlim foram derrubados pelos próprios habitantes da cidade em 9 de novembro de 1989
Vários pontos do muro de Berlim foram derrubados pelos próprios habitantes da cidade em 9 de novembro de 1989

A construção só seria finalizada dois anos depois. Além da extensão e altura do muro apresentar um caráter ostensivo contra os cidadãos, os soviéticos também montaram guaritas para vigiar todo o perímetro do muro, com guardas armados de metralhadoras, prontos para atirar contra quem tentasse transpor a fronteira. Minas terrestres e cães patrulheiros também faziam parte da “segurança” do muro. Berlim Ocidental ficou por 28 anos completamente isola.

No total, mais de cem pessoas morreram tentando atravessar os limites do muro, da região oriental para a região ocidental. Em 9 de novembro de 1989, quando a Guerra Fria a se arrefeceu, vários pontos do muro foram derrubados por cidadãos de ambos os lados. As partes que ainda sobraram figuram hoje como fragmentos de um passado doloroso para a população alemã. E, por este motivo, neste dia, comemora-se sua “queda”.

PUBLICIDADE
BANCO DE REDAÇÕES

Elabore sua redação com o tema atual e as publique aqui no banco de redações

Tema

PESQUISA DE FACULDADES
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Educador Brasil Escola